Mayra Aguiar conquista o bronze na Olimpíada de Tóquio e faz história

A judoca foi a primeira atleta brasileira a conquistar 3 medalhas olímpicas em esportes individuais

Escrito por Redação 29/07/2021 09:07, atualizado em 29/07/2021 09:54
Gaúcha se tornou a 1ª judoca do país a faturar três medalhas olímpicas
Gaúcha se tornou a 1ª judoca do país a faturar três medalhas olímpicas . Foto: Divulgação/ Agência Brasil

A judoca Mayra Aguiar conquistou o bronze olímpico nesta quinta-feira (29) e se tornou a primeira atleta brasileira na história da competição a alcançar a marca de três medalhas em esportes individuais. Esta foi a quarta Olimpíada de Mayra, que ao levar o bronze em Tóquio repetiu as proezas de Londres (2012) e Rio (2016) e se tornou também a primeira brasileira a chegar ao pódio em três edições consecutivas da competição.

As medalhas se somam à ampla coleção de troféus da gaúcha, natural de Porto Alegre, que aos 29 anos já é bicampeã mundial e quatro vezes campeã pan-americana.

Mas a trajetória rumo ao pódio não foi fácil e é motivo de grande orgulho para a atleta. Isso porque ela precisou passar por uma cirurgia no joelho esquerdo no ano passado e ficou parada, voltando a competir somente em junho, quando participou do campeonato mundial em budapeste na Hungria. Na ocasião, Mayra foi eliminada ainda na segunda rodada, mas conseguiu pontuação suficiente para ser uma das cabeças de chave na Olimpíada de Tóquio 2020.

A estreia nos jogos foi contra a israelense Inbar Lanir pelas oitavas de final da categoria até 78kg. A luta foi rápida, 40 segundos foi o tempo necessário para o estilo agressivo de Mayra encontrar uma brecha na defesa adversária e aplicar um belíssimo ippon para prosseguir às quartas de final.

O segundo confronto foi contra a número três do mundo e atual campeã mundial, a alemã Anna-Maria Wagner. Foi um embate tenso entre duas potências do esporte. Nos primeiros quatro minutos a brasileira adotou uma postura mais ofensiva mas viu suas investidas pararem na defesa da adversária. Já no golden score, após quase oito minutos de luta, a alemã conseguiu encaixar uma wazari na gaúcha e adiar seus sonhos de conquistar um título olímpico. Tendo ficado tanto tempo parada, a falta de ritmo se mostrou um empecilho para a brasileira que chegou ao golden score visivelmente cansada.

Na repescagem, a brasileira derrotou com facilidade sua rival para avançar à disputa do bronze. A atleta Aleksandra Babintseva, do Comitê Olímpico Russo, adotou uma posição passiva durante a luta, fugindo do combate e recebendo por isto três punições dos juízes que acabaram lhe custando a eliminação do torneio.

Na disputa do 3º lugar, Mayra encontrou a sul coreana Yoon Hyun-ji. As atletas começaram a luta estudando o movimento uma da outra e ainda no primeiro minuto receberam as duas uma punição por falta de combatividade. Contudo, logo em seguida Mayra conseguiu levar a adversária ao chão e imobilizá-la por 20 segundos com um kuzure-kami-shiho-gatame para garantir a medalha que a colocou na história do esporte brasileiro.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas