Lei que torna São Januário patrimônio histórico do Rio é sancionada

Estádio terá a capacidade ampliada, passando por uma modernização

Escrito por Redação 16/04/2021 08:44, atualizado em 16/04/2021 10:27
São Januário, estádio do Vasco da Gama
São Januário, estádio do Vasco da Gama . Foto: Rafael Ribeiro/Vasco/Divulgação

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, sancionou a lei que reconhece o estádio de São Januário como patrimônio histórico, cultural, desportivo e social do município, nesta quinta-feira (15).

O projeto de lei, aprovado no mês passado pela Câmara Municipal do Rio, teve a autoria de três vereadores do PSOL: Paulo Pinheiro, Renato Cinco e Tarcísio Motta.

A Colina Histórica passará por uma reforma, em um plano de modernização da cúpula vascaína. No entanto, a histórica fachada da sede do Vasco será preservada e foi tombada pela Subsecretaria de Patrimônio Cultural, Intervenção Urbana, Arquitetura e Design do Rio.

O ex-mandatário do Vasco, Alexandre Campello, chegou a um acordo com a WTorres, empresa responsável pela construção do Allianz Parque, estádio do Palmeiras, pelo projeto de modernização de São Januário, em 2019.

Devido ao plano de reforma, ainda sem data prevista de início, a diretoria cruzmaltina oficializou, no início desse mês o interesse em participar da nova licitação do Maracanã, após uma reunião com o governador do Rio, Cláudio Castro.

O estádio passará por um aumento de capacidade, de 22 mil para 43 mil lugares. Além disso, a estátua de Romário será deslocada por conta da construção da arquibancada atrás do gol. Na previsão preliminar, as despesas da reforma ficaram em R$ 275 milhões.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas