Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,0741 Euro down 5,2058
Search

Empresa que administra o VAR esclarece erro no jogo Vasco x Inter

Vasco foi derrotado pelo Inter por 2 a 0 em jogo cercado por polêmicas

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 16 de fevereiro de 2021 - 12:54
VAR é mais uma vez alvo de polêmicas no futebol brasileiro
VAR é mais uma vez alvo de polêmicas no futebol brasileiro -

A empresa Hawk-Eye que opera o sistema do VAR no Brasileirão foi cobrada publicamente pela CBF no último domingo (14) sobre a falha do árbitro de vídeo na partida entre Vasco e Internacional, em São Januário, e resolveu se manifestar após pressões. 

O equipamento teve uma falha no primeiro gol do Inter, marcado por Rodrigo Dourado. Não foi possível analisar se o volante estava impedido.

Segundo a empresa, a causa do problema foi o "baixo ângulo das câmeras em conjunto com a sombra se movendo no campo" e por isso, o sistema estaria "descalibrado". Enquanto isso, o gol de Dourado não foi possível de ser checado pelo VAR e o gol foi validado, mantendo a decisão de campo.

"Embora seja uma ocorrência muito incomum no software, a equipe operacional imediatamente seguiu o procedimento para recalibrar o sistema, o que foi concluído em poucos minutos. Infelizmente, esse processo não havia sido concluído quando a revisão foi solicitada e as linhas (de impedimento) não estavam disponíveis para uso", esclareceu a Hawk-Eye.

"O sistema estava totalmente operacional no início da partida e imediatamente após a recalibração. A tecnologia Hawk-Eye e nossos operadores cumprem os mais altos padrões de qualidade, no entanto, situações como essa nos inspiram a sempre nos dedicarmos no sentido do aprendizado e da inovação", comunicou a empresa.

A cúpula do Vasco já afirmou que entrará com uma ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), requerendo a anulação da partida. De acordo com o clube, além do problema do "descalibramento", uma câmera da Vasco TV teve de ser retirada do terço final do campo. A justificativa é de que a TV oficial do clube teria imagens conflitantes com as registradas pelo VAR.

No entanto, a CBF, de sua parte, já descartou a possibilidade de anular a partida. Apesar dos transtornos, a entidade considera acertada a decisão de validar o gol. O caso ainda será analisado pelo STJD. 

Em relação a casos como esse, o regulamento da CBF afirma que "quando houver qualquer problema técnico ou lance inconclusivo no VAR, prevalecerá a decisão de campo".

A Hawk-Eye pediu desculpas pelo erro. "A Hawk-Eye gostaria de pedir desculpas à CBF e aos torcedores de futebol em geral por este inconveniente, e garantir que temos o compromisso de inovar continuamente e aprimorar a tecnologia para tornar todos os esportes, inclusive o grande jogo de futebol, uma experiência mais justa e mais emocionante."

Matérias Relacionadas