Ramirez, do Bahia, é indiciado por injúria racial contra Gerson, do Flamengo

No dia, o jogador do Flamengo discutiu também com Mano Menezes

Escrito por Redação 04/02/2021 17:18, atualizado em 04/02/2021 18:13
Confusão entre os jogadores aconteceu em dezembro do ano passado
Confusão entre os jogadores aconteceu em dezembro do ano passado . Foto: Divulgação/Alexandre Vidal/Flamengo

O jogador Ramirez, do Bahia, foi indiciado por injúria racial contra o jogador Gerson, do Flamengo, pela Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Na 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, em dezembro do ano passado, o volante do Flamengo acusou o colombiano de injúria racial, aos 7 minutos do segundo tempo durante o confronto entre o Rubro-Negro e o Bahia, que terminou em 4 a 3 para o clube carioca.

No dia da confusão, Gerson discutiu também com o técnico Mano Menezes por causa do episódio. Gerson, em entrevista após a partida, disse ter ouvido o colombiano falar "Cala a boca, negro".

No dia seguinte ao jogo, a Polícia Civil instaurou inquérito para apurar a denúncia.

A polícia informou, em nota, que todas as testemunhas foram ouvidas e a súmula do jogo e imagens apreendidas comprovam a indignação imediata do jogador Gerson.

Ainda segundo a polícia, Gerson declarou que estava indignado e que precisou externar a indignação, ainda no gramado, em entrevista à imprensa.

De acordo com a nota, Ramirez negou a injúria racial e afirmou que disse apenas "Joga rápido, irmão".

Para a polícia, "o conjunto probatório coligido em sede policial corroborou toda a dinâmica do fato e versão da vítima, desde o momento que disse ter sofrido a agressão injuriosa por preconceito até seu comportamento após o término da partida."

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas