Milagre

Enviado Direto da Redação

Seria impossível ficar sem falar sobre o que fez o Barcelona na quarta-feira passada. Porque o que aconteceu no Camp Nou foi muito mais do que apenas um grande jogo de futebol, de superação, de vontade, de erros do juiz, de esfarelamento do adversário. O que aconteceu na Espanha foi, verdadeiramente, um milagre.

Em tempo: sim, o juiz alemão do jogo (cujo nem o nome eu lembro) errou. E muito. Dois pênaltis bem mequetrefes a favor do Barça. O segundo, então, foi simplesmente uma brincadeira. E dois pênaltis não marcados para o PSG. O primeiro, então, é sacanagem. E os cinco de acréscimo? Basicamente tudo que o apitador fez no jogo foi errado. Realmente incrível. Mas me responda: Isso não faz parte do futebol? Até algum tempo atrás, um gol irregular deu um estadual ao Flamengo. Além disso, numa Copa do Mundo, a Inglaterra teve um gol muito mal anulado, e viu a Alemanha fazer mais três depois. Aliás, o próprio Brasil ja passou por isso, lá em 2002, quando teve um penal mal marcado (falta fora da área).

Todos os erros na Espanha aconteceram sim. Mas não tiram, de maneira nenhuma, o brilho de Neymar, que fez dois, sofreu um pênalti e ainda deu a assistência do gol derradeiro. Ou de Ter Stegen, que salvou mais dois gols do PSG. Apesar dos erros terríveis, o Barcelona mostrou que pode fazer o impossível, mesmo quando Messi não está bem. Num mundo onde poucas vezes vemos um milagre acontecer, foi espetacular.

Bom começo - Mesmo com o time titular, o Botafogo venceu o Volta Redonda por apenas um a zero. E mesmo assim, num gol de sorte do Victor Luis. Hoje, na estreia da fase de grupos da Libertadores, vai precisar fazer muuuuito mais. Mas pelo menos nesse turno, o time começou com vitória.

De verdade - Mas começo bom de verdade foi o do Flamengo. Com os reservas em campo, o rubro-negro enfiou cinco na Portuguesa e começou o segundo turno com o pé direito. Mesmo com a Libertadores já rolando, o time mostra que não vai deixar o estadual pra lá.

Tranquilo - Outro que abriu o turno com vitória foi o Fluminense, que fez dois a zero, também com reservas, no Boavista. Com jogo decisivo amanhã, o time mostra que Abel pode ficar tranquilo no estadual.

Torrou - Se a batata do Cristovão já estava assando, agora a gente pode dizer que torrou de vez: o empate em dois a dois com o Macaé foi, no mínimo, feio, mesmo com a boa estreia de Luis Fabiano. O time não teve criatividade, foi lento, sem variação tática e sofreu muito nos contra-ataques. Basicamente o que vem ocorrendo o ano todo. Já era hora de alguma coisa mudar, não é?

Veja também