Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,2536 Euro down 5,4931
Search

Livro sobre a História do Carnaval em Niterói e mais; veja destaques do 'Entre Letras'

Coluna semanal de Cyntia Fonseca

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 01 de fevereiro de 2018 - 12:32
“Sou feio, feio de nascença, mais feio do que você possa desenhar”. É assim que começa o livro “Filhote de Cruz-Credo”, de Fabricio Carpinejar. Considerado um dos nomes mais relevantes da poesia contemporânea, o escritor gaúcho foi vítima de bullying na infância. Num relato autobiográfico, ele conta como usou o bom humor e a inteligência para recuperar a autoestima. O livro acaba de chegar às livrarias pela editora Record.
“Sou feio, feio de nascença, mais feio do que você possa desenhar”. É assim que começa o livro “Filhote de Cruz-Credo”, de Fabricio Carpinejar. Considerado um dos nomes mais relevantes da poesia contemporânea, o escritor gaúcho foi vítima de bullying na infância. Num relato autobiográfico, ele conta como usou o bom humor e a inteligência para recuperar a autoestima. O livro acaba de chegar às livrarias pela editora Record. -

Matérias Relacionadas