Wesley Safadão entra com processo na delegacia contra Mileide Mihaile

Cantor afirma que ex levou o filho para um lugar inapropriado

Enviado Direto da Redação
O cantor e a influencer são pais de Yhudy

O cantor e a influencer são pais de Yhudy

Foto: Reprodução/Internet

O cantor Wesley Safadão abriu um processo contra Mileide Mihaile, influenciadora digital e mãe de Yhudy, o primogênito do cantor. Segundo a colunista Fábia Oliveira, Safadão entrou com uma notícia-crime na Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente, alegando que Mileide havia cometido o delito revisto no artigo 232, da Lei 8.069/90 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): "Submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento". O cantor afirmou que a mãe de seu filho estava expondo a criança a um ambiente inapropriado para sua idade.

Safadão e Mileide tem a guarda compartilhada de Yhudy, que recebe 40 salários mínimos de pensão do pai. Mas, a questão toda envolve uma festa que Mileide fez no Halloween do ano passado. Segundo os advogados de Safadão, que postaram fotos e vídeos do evento no documento da denúncia do caso, a festa oferecia bebida alcoólica e, na mesma, as músicas tocadas eram de cunho pejorativo e danças sensuais, o que a defesa de Safadão alega não fazer parte de um lugar apropriado para um menor de 18 anos. 

"Não era, de forma alguma, apropriado para crianças, pois, além de estar sendo oferecida bebida alcoólica, estava tocando músicas de cunho pejorativo e danças sensuais - restando claramente que era um lugar para maiores de 18 anos, e não para menores incapazes", disse o cantor.

O documento da denúncia, que diz que o lugar "se tornou uma ameaça à integridade moral e psíquica do menino", também cita que as fantasias usadas por Yhudy e Mileide não eram apropriadas para a idade do menino. Mãe e filho estavam vestidos dos vilões Arlequina e Coringa. Em uma foto postada por Mileide, na época, ela e seu filho aparecem com as fantasias na festa segurando armas de brinquedo que são os acessórios temáticos da fantasia. Na época da postagem, a influencer recebeu críticas negativas por causa dessas armas de brinquedo que ela e o filho seguravam e Safadão usou isso no documento do processo contra a ex. No documento, Safadão alega que a foto de Yhudy com a arma de brinquedo na mão faz "insinuar que (ele) estava atirando em alguém".

A notícia crime, que ainda reúne documentos de Yhudy e dos outros envolvidos, afirma que os fatos anteriores "violam frontalmente diversos preceitos e garantias previstas na Constituição Federal de 1998 e no Estatuto da Criança e do Adolescente". Os documentos de Yhudy também foram encaminhados para o Juizado Especial Criminal.

No fim do documento que comprova a denúncia contra a ex, Safadão ainda contou que não seria contra a festa  "tivesse ocorrido dentro dos limites razoáveis para uma festa direcionada a crianças, afinal, seu filho tem todo o direito de se divertir e festejar com os amigos, desde que seja um ambiente tranquilo e saudável para o seu desenvolvimento".

O juiz do caso agora vai analisar as alegações de Safadão e, segundo Fábia Oliveira, ele deve agendar uma audiência preliminar, na tentativa de uma transação penal, que seria uma audiência para tentar conciliar o Ministério Público e Mileide. Com esta conciliação, a pena de Mileide, que seria uma detenção de seis meses a dois anos, passa a ser de penas alternativas, como uma multa ou prestação de serviço comunitário, por exemplo, as quais ela pode cumprir em liberdade.

A assessoria de Mileide ainda não falou sobre o caso. 

Veja também