Internautas se revolta contra Amazon por venda de livro com fotos de crianças nuas

O livro do fotografo Fábio Cabral trazia imagens sensuais de crianças de 10 a 17 anos nuas e seminuas

Enviado Direto da Redação


A tag #SeexplicaAmazon ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter, nesta terça-feira (16), após internautas se revoltarem com a venda do livro ‘Anjos Proibidos’. Consumidores do site e usuário das redes sociais cobraram explicações da ‘Gigante do Mercado’ sobre o livro de Fábio Cabral, que possui fotos de meninas de 10 a 17 anos nuas e seminuas.


A intriga começou após um exemplar do livro ser achado à venda no site por quase R$ 10 mil, e com isso consumidores começaram a criticar a Amazon e denunciar o produto. “O pior de tudo, é que alguma editora aprovou isso. Isso é pedofilia e pornografia infantil', disparou uma usuária da plataforma. "Isso é completamente nojento", escreveu outra.


Após a comoção nas redes sociais, a empresa se pronunciou sobre o caso no Twitter. "A Amazon agradece pelo alerta. Suspendemos o produto assim que fomos informados, e estamos investigando", escreveu a corporação em sua conta oficial.



O livro do fotografo foi lançado em 1991, que segundo ele buscava ‘exaltar a sensualidade da mulher’. O livro chegou a ter seus exemplares apreendidos e Cabral julgado por material obsceno e erótico com criança e adolescentes. No entanto, apesar do julgamento, o Fábio acabou absolvido e resto dos exemplares vendido. 

Veja também