Pablo Vittar lança campanha contra a proibição do seu clipe no Youtube

Cantora se revoltou na internet

Enviado Direto da Redação

A cantora Pablo Vittar se revoltou hoje (21) na internet após ter o seu clipe "Parabéns", em parceria com Pisirico, restrito para usuários acima de 18 anos. O motivo, segundo a artista, seria por ele estar segurando um copo de bebida alcoólica na mão. Porém, o aviso de 'beba com moderação' aparece logo em seguida, não deixando a cena como inapropriado para menores de 18 anos.


Vittar e seus seguidores já estão ligando este caso como homofobia por parte do Youtube. “Recebemos uma restrição de idade no clipe de ‘Parabéns’ porque estou segurando um copo de vodca. Sendo que já havia uma mensagem dizendo ‘beba com moderação’. Mesmo assim, restringiram. A gente sabe que tem vários outros clipes muito mais nocivos, com conteúdos muito mais explícitos, e não são restritos, mas atacam a drag queen a torto e a direito”, disse a cantora em seu Instagram.


Os fãs também se mostraram revoltados com a ação da plataforma e estão movimentando uma campanha para dar ainda mais visibilidade ao clipe. "Injustiça com a nossa drag!!! Podem liberar o clipe já"; "Vão ter que aceitar"; "Não para não". Pablo Vittar, em resposta, liderou um desafio online onde as pessoas assistem sem parar o clipe e ainda postam vídeos dançando ao da música. 


O influenciador Matheus Mazzafera também revelou que já passou por situações estranhas ao publicar vídeos com pessoas gays no seu canal e deu a entender que o caso de homofobia poderia ser real: "O @youtubebrasil" é homofobico. Eles não monetizam meus vídeos que têm gays (além de mim). Um vídeo lindo da festa da Brunna, esposa da Ludmilla, não monetiza e eles NÃO dão explicação. Dizem que não sabem o porque. Simples assim", escreveu ele que tem um canal com mais de 5 milhões de inscritos.


A hashtag "ParabensChallenge" está, desde a manhã desta terça (21), entre os assuntos mais comentados do Twitter e as pessoas não param de enviar vídeos dançando ao som da música.

Veja também