Saiba onde celebrar o Dia da Consciência Negra em Niterói e São Gonçalo

Cidades realizarão feiras culturais, shows e debates de resistência

Enviado Direto da Redação


Por Ana Carolina Moraes*


“A celebração da consciência negra nada mais é do que externar para as pessoas a militância e assuntos, como a branquitude, que não são discutidos. É um dia para externalizar nossos projetos, nossas ações, dar visibilidade”: a frase é de Luciano Simplicio, 39 anos, membro da Frente Papa Goiaba de Promoção dos Direitos da Juventude Negra, que fala sobre o jovem negro no mercado de trabalho hoje.


Essa é uma das visões que destaca a importância  da celebração do Dia da Consciência Negra, que acontece nesta quarta-feira (20). Niterói e São Gonçalo terão diversos eventos que discutirão temas importantes da cultura negra, além de shows e apresentações culturais. 



Um dos eventos mais discutidos nas redes sociais é o Viva Zumbi, que acontecerá na Cantareira, em Niterói, e contará com roda de conversa, muito acarajé, capoeira, feijoada gratuita, samba da Mangueira, discussões importantes para o negro atualmente, além do show de Mart’Nália e muito mais.


O evento será realizado pela ONG Cidadania em Movimento. Uma das organizadoras da celebração é Caroline Porto, de 33 anos, que afirma que esse ano a comemoração será muito importante. “Nós estamos na 11ª edição. Temos a questão prioritária do combate ao racismo e também do genocídio da juventude negra”, contou Caroline. 



O evento Viva Zumbi terá seu início às 10h. A celebração, que ocorrerá em parceria com o Fórum de Mulheres Negras e com alguns outros parceiros, se iniciará com a lavagem da estátua de Zumbi que fica na entrada da Universidade Federal Fluminense (UFF). O Fórum de Mulheres Negras foi o responsável, junto com a Prefeitura de Niterói, por instalar a estátua de Zumbi no local.


Ana Cristina Duarte, de 51 anos, a coordenadora geral do Fórum, conta a importância dessa estátua: “No lugar da estátua, virou uma praça e um ponto de cultura onde há feiras de empreendedorismo, coordenada por mulheres negras”, diz. Ela também fala sobre como o símbolo de Zumbi é importante para as causas negras. “A estátua marca a presença de negros e negras que pautam políticas de ações afirmativas, que buscam a igualdade de oportunidade e pontuam a nossa ancestralidade”, afirma. 



O 1° Ato Unificado de Niterói contra o Genocídio da População Negra será realizado também em Niterói, na frente da Reitoria da UFF, em Icaraí, no dia 23 de novembro. O evento, que será organizado pelo Movimento Negro Unificado, terá microfone aberto e convida a todos para participarem da militância. “Cada um vai compor esse ano da maneira que achar melhor para o seu coletivo”, afirma Jaçanã Lima, de 45 anos, membro da organização que está produzindo o evento. 



Em São Gonçalo, haverá exposições de obras de artes de artistas negros, como Dalva Martins Frahlich e Cláudia Marcia da Silva Barros, que falam um pouco da história de seu povo. A exposição teve início no dia 19 de novembro, mas ficará disponível até o dia 29 deste mês na Câmara Municipal de São Gonçalo. Daniele Gonçalves, de 37 anos, é uma das organizadores do evento.


Ela participa do Coletivo Dandaras para Sempre e do Unegro, que são duas das organizações que realizarão a exposição. Além desse evento, os dois grupos participam da celebração Café da manhã, Sarau e Apresentações, organizada na Fazenda Engenho Novo. Ela acredita que os eventos são importantes para mostrar a resistência do negro e tudo que ele passou em sua história. Sobre a Fazenda, ela acredita que ali deve ser criado um museu do negro “por causa da grande quantidade de povo escravizado que havia na região". 



Durante o mês da consciência negra, ocorrerão, ainda, diversas celebrações no Centro Cultural Joaquim Lavoura, como cine debates, com a amostra de filmes da cidade que discutem questões importantes para o negros, além de solenidades, piquenique com brinquedos e saraus com conexões artísticas.


Sobre esse evento, um dos organizadores, Luis Backer, de 30 anos, contou um pouco sobre o objetivo do movimento Axé pela Democracia, movimento que organiza o evento em conjunto com o Conselho de Igualdade Racial e Secretaria de Cultura: “Reverenciando a resistência e resiliência de Benjamin de Oliveira no mês da Consciência Negra do Município de São Gonçalo, cidade com população majoritariamente negra, reverenciamos todos os artistas e fazedores de cultura pretos gonçalenses e refletir sobre toda potencialidade artística deste grande quilombo urbano", afirmou Luis. 



Por fim, o evento Consciência na Fazenda, organizado pelo movimento Fazenda Colubandê - Quem Ama Cuida, encerra a comemoração no último dia do mês de novembro (30).


“Nossa ação no dia 30 novembro na Fazenda Colubandê é mais uma para agregar um momento em atenção ao Mês da Consciência Negra, uma homenagem a luta de grandes lideranças negras, como Zumbi dos Palmares”, contou Cleisemery Campos da Costa, de 55 anos,  que faz parte do movimento organizador do evento. 



A celebração do Dia da Consciência Negra é comemorada no mesmo dia em que Zumbi dos Palmares morreu. Zumbi era um importante símbolo de resistência na época da escravidão, ele inclusive fugiu de seus senhores, criou o Quilombo dos Palmares, que se localizava em Alagoas, e abrigou outros escravos que fugiam. O quilombo de Zumbi era o maior do período colonial. O ex-escravo é sinônimo de resistência e a comemoração do Dia da Consciência Negra celebra a luta dele, além de discutir a inserção do negro na sociedade atual, assim como seu poder e sua resistência. 



Serviço: 

Niterói 

20/11 - Evento: Viva Zumbi, a partir das 10h na Praça Leoni Ramos (Cantareira) em São Domingos, 
 Niterói. O evento contará com feijoada, feiras culturais e o show de Mart’Nália. Realização ONG Cidadania em Movimento. O evento se inicia com a lavagem da estátua de Zumbi que só localiza na entrada da Universidade Federal Fluminense, em parceria com o Fórum de Mulheres Negra, que implementou a estátua na cidade. 


23/11- 1° Ato Unificado de Niterói contra o Genocídio da População Negra, às 10h, em Icaraí, na frente da Reitoria da UFF. Contará com o microfone aberto. Realizado pelo Movimento Negro Unificado. 

São Gonçalo 

Do dia 19/11 até 29/11- Evento: Dia da Consciência Negra na Câmara, exposição “A Força do Negro” com as artistas plásticas Dalva Martins Frahlich e Cláudia Marcia da Silva Barros. Realizado pelo 
Coletivo Dandaras para Sempre e pela Unegro, em parceria com outros movimentos. 

22/11- Solenidade, às 18h, no Centro Cultural Joaquim Lavoura, na Av. Presidente Kennedy, 721. 
Apresentado pelo Projeto Benjamin. Realizado pelo coletivo Axé Pela Democracia. 

23/11 - Café da manhã, Sarau e Apresentações, às 9h, na Fazenda Engenho Novo, Monjolos. Feito pelo Movimento Ocupa Fazenda Engenho Novo.

27/11- Cine Debate, às 17h, no Centro Cultural Joaquim Lavoura, na Av. Presidente Kennedy, 721. 
Apresentado pelo Projeto Benjamin. Realizado pelo coletivo Axé Pela Democracia. 

28/11- Piquenique Anti-Racista, ÀS 14h, no Centro Cultural Joaquim Lavoura, na Av. Presidente Kennedy, 721. 
Apresentado pelo Projeto Benjamin. Realizado pelo coletivo Axé Pela Democracia. 

30/11 - Sarau Oriki, às 15h, no Centro Cultural Joaquim Lavoura, na Av. Presidente Kennedy, 721. 
Apresentado pelo Projeto Benjamin. Realizado pelo coletivo Axé Pela Democracia. 

30/11 - Evento: Consciência na Fazenda, das 9h às 12h, na Fazenda Colubandê. Realização Fazenda Colubandê- Quem Ama Cuida.

Para conferir a programação detalhada dos eventos, basta acessar as redes sociais de cada um ou de seus coletivos organizadores. 


Estagiária sob supervisão de Cyntia Fonseca*

Veja também