Escritora brasileira que mora na Alemanha marca presença na Bienal do Rio

Autora faz parte do grupo 'Assessoria das Letras' que tem escritores de São Gonçalo

Enviado Direto da Redação

Foto: Divulgação


Hoje é o último dia da Bienal do Livro Rio que, este ano, está sendo marcada pela diversidade, seja na programação variada, nos cenários "instagramáveis", seja pelas polêmicas.


Confusões à parte, fato é que autores - de bestsellers aos pequenos independentes - ganharam, mais uma vez, espaço em um dos maiores eventos literários do planeta para mostrar seus trabalhos e estar mais perto de fãs e leitores.


Escritores de São Gonçalo, Niterói e região de pequenas e grandes editoras, marcaram presença em estandes ao longo de todos os pavilhões da feira.


Uma das autoras do grupo Assessoria das Letras - criado em parceria com a escritora Juliane Rodrigues, moradora de São Gonçalo - Telma Brites, esteve presente em todos os dias do evento. 


Ela viajou da Alemanha, onde mora há 18 anos, para o Brasil, apenas para autografar suas obras 'Gaia: A roda da vida' e 'Gaia: O templo esquecido'.


Nascida em Cafarnaum, na Bahia, a escritora conta que fez questão de lançar o segundo livro pela primeira vez na Bienal do Rio. O terceiro da saga, 'Gaia: a cidade da luz' está "no forno" e deve ser lançado ainda este ano, quando ela pretende retornar mais uma vez ao país.


Telma conta, ainda, que a inspiração para o primeiro livro, que hoje é sucesso de vendas, inclusive na plataforma Amazon, veio durante uma viagem de férias à Grécia.


"No último dia das férias estava triste que abandonaria aquele clima agradável, então antes de embarcar fui para uma parte do hotel onde havia uma montanha, olhar a praia e meditar. Quando me dei conta, do outro lado havia um monte rochoso que enxerguei como um 'gigante adormecido'. Tudo ajudou para que eu construísse a história. Estava em Creta, ilha de Zeus, da mãe-terra Gaia, enfim, muitas inspirações", brincou.


O evento acontece até as 22h deste domingo, no Riocentro.


Veja também