Ginasta Diego Hypólito confessa ter pensado em suicídio

Em entrevista, ele confessou também que já viveu um relacionamento abusivo

Enviado Direto da Redação
Atleta contou que está namorando há um ano e meio

Atleta contou que está namorando há um ano e meio

Foto: Divulgação


Depois de assumir a sua homossexualidade para o público, o ginasta Diego Hypólito contou, em entrevista a um programa de TV,  que não passou o dia dos namorados sozinho. Ele relembrou o período difícil que viveu quando enfrentou uma depressão e considerou a possibilidade de um suicídio. 


Segundo o atleta, ele está namorando há um ano e meio, mas não revelou a identidade do seu namorado. 


"Estou namorando, mas identidade não revelada. O importante é que é alguém que me faz bem", contou Diego, que logo emendou dizendo que o seu primeiro relacionamento com um homem foi abusivo, já que o rapaz o ameaçou na época de terminar o namoro caso o ginasta não revelasse para a família que era gay. 


"As pessoas diziam tanto que eu era feio, que eu passei a acreditar. Até que eu comecei a namorar um cara que eu achava ser muito mais bonito que eu. Eu tentei de inúmeras maneiras compensar esse desequilíbrio, até aplique no cabelo eu usava para esconder a calvície precoce. Por vários motivos, esse foi um relacionamento abusivo. Até que ele ameaçou terminar o namoro se eu não revelasse que era gay para a minha família", contou. 


Durante a entrevista, Diego relembrou o período em que foi diagnosticado com depressão em 2014 e na época cogitou suicídio.


"Não sei porque fiz isso, acho que era um período de muito desespero. Quando a gente tem uma crise de ansiedade, a gente não sabe o motivo. Eu tomei remédio durante dois anos e hoje em dia não tomo mais, estou curado", revelou o atleta. 


O rapaz contou que a profissão foi uma das coisas que o mais ajudou durante esse caminho.

"O esporte me construiu uma fortaleza como pessoa. Se não fosse o esporte não teria me tornado forte, não teria conhecido o mundo todo, não teria tido oportunidades financeiras, e isso precisa ser para todos, não só para o Diego. Muitos talentos se perdem no meio do caminho". 

Veja também