Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9953 | Euro R$ 5,4069
Search

Carnaval Inclusivo - Setor 13 da Sapucaí traz novidade em espaço para PCDs

O espaço de 650 m2 é exclusivo para pessoas com deficiência e seus acompanhantes e conta com acessibilidade arquitetônica, comunicacional e atitudinal

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 02 de fevereiro de 2024 - 12:12
Além dos abafadores, será ofertado o “Cantinho da Descompressão”, um espaço de 9 m2, preparado pela equipe da SMPD para reduzir os impactos da estimulação sensorial
Além dos abafadores, será ofertado o “Cantinho da Descompressão”, um espaço de 9 m2, preparado pela equipe da SMPD para reduzir os impactos da estimulação sensorial -

A Prefeitura do Rio de Janeiro administra a Frisa do Setor 13 da Sapucaí, por meio da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPD). O espaço de 650 m2 é exclusivo para pessoas com deficiência e seus acompanhantes e conta com acessibilidade arquitetônica, comunicacional e atitudinal.

A novidade desse ano, em parceria com a Fecomércio, será a distribuição de abafadores de ruído para as pessoas com deficiência que possuem sensibilidade sensorial, com o objetivo de proporcionar maior conforto e bem-estar. O objetivo é que para que elas se sintam mais calmas e relaxadas mesmo em ambientes com muito barulho, durante o desfile das escolas de samba.

Além dos abafadores, será ofertado o “Cantinho da Descompressão”, um espaço de 9 m2, preparado pela equipe da SMPD para reduzir os impactos da estimulação sensorial, como luz e som alto para as pessoas que possuem Transtorno do Processamento Sensorial, como as pessoas autistas. O excesso de estímulos sensoriais pode ocasionar grande incômodo às pessoas que possuem o transtorno.

"Esse espaço tem a finalidade de proporcionar às pessoas com deficiência mais conforto para vivenciar a experiência da Frisa do Setor 13", disse a Secretária Municipal da Pessoa com Deficiência Helena Werneck.

No espaço há também audiodescrição dos desfiles para a pessoa com deficiência visual, intérpretes de Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS para a pessoa que usa essa língua para se comunicar. Desde o carnaval do ano passado, uma TV virada para dentro da Frisa, transmite, em tempo real, os intérpretes de Libras, para que os sambas-enredo sejam acessíveis para as comunidades de surdos e cegos.

Profissionais da SMPD, capacitados para o atendimento às pessoas com deficiência, dão o toque de acolhimento e respeito aos foliões, durante todo o carnaval, rompendo com as barreiras atitudinais.

Pelo sexto ano consecutivo, a SMPD lançou vídeos dos sambas-enredo das 12 escolas do Grupo Especial e Embaixadores da Alegria, escola que abre o desfile das campeãs em LIBRAS. Esse ano, a novidade são as parcerias com a empresa MultiRio, onde os vídeos foram gravados e com a Fecomércio na divulgação, que já se mostraram muito valiosas.

Em menos de 10 dias de divulgação, já foram registradas mais de 267 mil visualizações. O samba da Mocidade Independente de Padre Miguel, até o momento, lidera com 91 mil. Isso demonstra que o público do Rio, do Brasil e até do exterior está cada vez mais interessado e atento a acessibilidade no carnaval.

Um total de três mil ingressos foram distribuídos gratuitamente a pessoas com deficiência e seus acompanhantes para os cinco dias de desfile na Frisa do Setor 13-PCD.

Completando o serviço disponibilizado pela Prefeitura do Rio, na Frisa do Setor 13, quatro vans adaptadas fazem o transporte das pessoas com deficiência, da Central do Brasil ao Setor 13 e vice-versa.

Serão distribuídas camisetas customizadas em várias cores para as pessoas com deficiência e seus acompanhantes, por meio da parceria com a Fecomércio.

Matérias Relacionadas