Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

A Flip começou! Confira a programação que vai até domingo (26)

Festa Literária Internacional de Paraty conta com a presença de autores vindos de todo o país, além de convidados estrangeiros

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 23 de novembro de 2023 - 09:28
Flip
Flip -

A 21a edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) iniciou ontem (22) em grande estilo, com o show de abertura inédito da cantora Adriana Calcanhoto. Além do show de abertura e das 20 mesas literárias, a programação principal será composta por oito performances artísticas, cada uma delas concebida ou adaptada para criar um diálogo vivo com o conceito e as discussões da Festa.

Programação principal 

Nesta quinta-feira (23) às 13h15, a cantora e compositora Juliana Perdigão apresenta Folhuda, show composto por canções autorais, feitas a partir de textos de poetas brasileiros. No fim do dia, às 22h, o Auditório da Praça será palco de O céu em meu eco, da poeta-palindromista e compositora Marina Wisnik.

Dia 24, sexta-feira, às 13h15, acontece Aquenda – o amor às vezes é isso, de Luna Vitrolira, performance do livro homônimo, finalista do Prêmio Jabuti em 2019, e que alçou a multiartista como uma importante voz da poesia pernambucana. Às 22h, a poeta e performer Natasha Felix convida o DJ Joss Dee para Apupú – onde os corpos vibram, uma apresentação na qual o poema falado habita a pista e passa a fazer parte do set musical, trazendo versos que investigam a noção de fuga criativa e a vitalidade.

Às 13h15 do sábado, 25 de novembro, Cid Campos apresenta o show Poesia é risco, composto por parcerias de Cid Campos com seu pai, o poeta Augusto de Campos. Às 20h30, A guerra do absurdo não tem fim, de Débora Arruda, ocupa o Auditório com seus poemas-rituais que jogam luz sobre a construção da identidade indígena. Logo em seguida, às 21h30, Nelson Maca apresenta Tamborismo: poesia & tambor, uma vívida investigação sobre o ritmo da língua e do corpo, acompanhada pelo couro dos tambores e pelos efeitos da percussão afro-diaspórica.

No domingo, 26 de novembro, o último dia da 21ª Flip, Iara Rennó apresenta, às 13h15, a performance Rio sangue, em versão especialmente adaptada à Flip, baseada em textos de Pagu e alguns de seus contemporâneos.

O show de abertura e as performances acontecem gratuitamente no Auditório da Praça, sem a necessidade de apresentação de ingressos.

Flip paralela

Na Praça da Matriz e nas 'casas literárias' acontece uma espécie de "Flip paralela", com a presença de editoras originárias de vários municípios de dentro e de fora do estado do Rio. 

Da região metropolitana, entre as editoras presentes estão a Editora Itapuca e a  Garota FM Books, de Niterói; Editora Machado, de São Gonçalo; e editora Proverbo, de Maricá.  

- Editora Proverbo (Maricá) - presente com um estande na praça em todos os dias do evento e também na casa literária 'Escreva, Garota!'. A editora conta com cinco autores confirmados: Júnior Bayer, Cristiane Barroso, Sandra Gurgel, Sandra Santiago e Vilson Ferreira.

- Editora Garota FM Books (Niterói) - presente com um estande na praça. Duas autoras confirmadas: Chris Fuscaldo e Taissa Maia.

- Editora Itapuca (Niterói) - presente com um estande na casa literária "Opera", na Rua Marechal Dias, junto a mais cinco editoras de diferentes regiões. Entre 10 e 15 autores confirmados da Itapuca.

- Editora Machado (São Gonçalo) - presente com uma participação "discreta", por ainda ser uma editora nova, sem autores presentes.

Casas literárias 

Parte da programação da Flip, as casas literárias reúnem autores e artistas de dezenas de editoras em espaços de vivência e trocas de experiências literárias e turísticas. Além da exposição e venda de livros, as casas têm sua própria programação que inclui debates, exposições, coquetéis e música. Abaixo, algumas das casas que já divulgaram a programação, listadas pela reportagem:

Casa da Utopia

Pela primeira vez, a Casa da Utopia, organizada pelo idealizador Sylvio Maurício, em apoio da presidente de Cultura da Alerj, a deputada estadual, Verônica Lima (PT), estará na Flip.

O Instituto sediará a “Festa Literária Casa da Utopia na FLIP”, contando com uma programação que envolve debates com intelectuais e ativistas sobre temáticas como democracia, feminismos, política, representatividade, além de bate-papos com autoras que têm se destacado na cena literária, como Conceição Evaristo, Vilma Piedade e Eliana Alves Cruz e a parceria das editoras Intrínseca, Malê e Aruanda.

A programação começa na quinta-feira (23) com um coquetel literário na 'Noite Pagu' e se encerra no sábado (25) com o 'Dia Antirracista', protagonizando as mulheres, a arte, a cultura preta e produções literárias de intelectuais e artistas. Contando com a Exposição permanente “Dos filhos deste solo” do artista local Wanderson Santos, gastronomia e economia criativa. A Casa fica na Rua Dr. Pereira, 262.

Casa Gueto

Localizada à Rua Benedito Telmo Coupê (antiga rua Fresca), a Casa Gueto reúne 13 editoras independentes que publicam literatura brasileira contemporânea, traduções e também trabalham no resgate de livros e autores da história de nossa literatura. Entre as editoras parceiras, muitas indicadas aos maiores prêmios do país, como Oceanos, São Paulo de Literatura, Jabuti, Candango, Biblioteca Nacional, entre outros. São elas as editoras Aboio, Bambual, Editacuja, Feminas, Kotter, Mondru, MoMA, Patuá, Primata, Quase oito, Reformatório, Rizoma e Urutau. Clique aqui para ver a programação completa.

Casa Escreva, Garota!

Localizada à Travessa Gravatá, 56c, o Escreva, Garota! é o grupo de apoio, engajamento e capacitação continuada de mulheres que escrevem, fundado e coordenado pela escritora e mentora de escrita brasiliense Lella Malta.

O projeto conta com mais de 100 autoras inscritas, distribuídas por 5 países diferentes. Lançado há 3 anos, visa combater o apagamento da escrita de mulheres e apoiar a escrita independente. Estreando na Flip, o grupo lançará oficialmente sua primeira coletânea de contos, promoverá sessões de autógrafos de dezenas de suas autoras e receberá, no ateliê do artista plástico Fabio Maqui, oficinas, rodas de conversa e contação de histórias para crianças.

Casa Opera 

Localizada à Rua Marechal Santos dias, a Casa Opera é uma realização da Opera Editorial, editora de Araraquara (SP) que há dois anos publica livros de autores estreantes de todo o Brasil. Este ano, a Opera está com um catálogo com pouco mais de cem títulos e irá promover a integração de dezenas de autores independentes e outras pequenas editoras. O objetivo da Casa Opera é, justamente, dar visibilidade aos autores que não possuem espaço e oportunidade na mídia, ou nas editoras tradicionais.

Casa República.org

Pela primeira vez, o Republica.org terá uma casa na Festa Literária Internacional de Paraty. A Casa Republica.org traz uma programação singular que reforça os princípios do instituto: a importância dos governos e das pessoas no serviço público para o país e para a democracia.

Casa Publishnews

A Casa PublishNews na Festa Literária Internacional de Paraty 2023 já tem a sua programação completa (veja abaixo). Conceição Evaristo, Fabiano Piúba, Xico Sá e Rodrigo Casarin são apenas alguns dos autores convidados, e o mercado editorial e as discussões mais relevantes do setor continuam sendo protagonistas. A casa fica localizada à Rua Tenente Francisco Antônio, 300.

Casa Poéticas Negras

A Casa Poéticas Negras surge da vontade de se movimentar e do desejo de somar potências entre escritoras, escritores, artistas e editoras que promovem as artes e as escritas negras. O espaço conta com uma programação de literatura, poesia, mesas de diálogo, slam, música e culinária afro-caiçara. Fica localizada à Rua Comendador José Luiz, 398.

Para saber mais sobre outras casas literárias parceiras da Flip, clique aqui.

Matérias Relacionadas