Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,8259 | Euro R$ 5,3596
Search

Rio perde "Aranha", locutor de eventos, aos 67 anos

Ele é fundador do moto-clube Aranhas do Asfalto

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 03 de abril de 2023 - 14:59
Durante 20 anos, ele reinou como principal locutor de eventos do Rio
Durante 20 anos, ele reinou como principal locutor de eventos do Rio -

Durante 20 anos, ele reinou como principal locutor de eventos do Rio. Conhecido em todo o Brasil, Jeremias Ramos, conhecido pelos motociclistas como “Aranha”,  de 67 anos, faleceu nesta segunda-feira (03/04), vítima de septicemia (infecção generalizada), no Hospital Anchieta, no Rio, onde estava internado desde outubro.

Fundador do moto-clube Aranhas do Asfalto, do Méier, Ramos trabalhava como guardador de carros, mas sua voz clara e potente chamou a atenção dos organizadores de eventos. Passou a ser convidado a fazer a locução de pequenos e grandes eventos, com o Tubarões Bikerfest, de Cabo Frio; Salão Moto Brasil, no Rio; e, Brasília Moto Capital, em Brasília. Adotou roupas irreverentes e o apelido de “Aranha”, em alusão ao moto-clube que presidia.

"Conheci o Ramos no final dos anos 90, num evento em Nilópolis. Com sua alegria e seu vozeirão, ele ganhou seu espaço e passou em pouco tempo a ser o principal locutor de eventos do estado", disse Geraldo Corrêa, motociclista e diretor do jornal Motocycle.

Morador do Engenho de Dentro, Ramos se dedicou também a promover a integração entre os clubes de motociclistas, precursores do turismo regional no Rio. 

"Grande Ramos Aranha, como defini-lo numa simples frase? Um cara humilde, simples e amigo. Mesmo quem ele não conhecia, trazia para perto de si com o seu jargão tradicional: “Tamos juntos”", comentou o locutor paulista David Reda.

O rock era uma das paixões de Ramos. Fã de Raul Seixas, ele tinha o ouvido apurado para ver a qualidade das bandas que apresentava. Era fã da Faixa Etária, que acompanhou desde os primeiros shows do grupo:

"Os toques do Aranha foram fundamentais para a evolução da banda. Inesquecível para todos nós a frase com a qual ele anunciava a nossa banda: “Faixa Etária é pressão”, comentou o baterista Fabrício Araújo, um dos fundadores da banda.

Companheira de Jeremias Ramos há seis anos, Andrea Tostes acompanhou a luta do locutor, até nas fugas dos hospitais:

"Ele era um ser humano genial, que se preocupava com tudo e com todos. Era meu companheiro, minha vida".

Durante dez anos, Ramos apresentou o Tubarões Bikerfest. Presidente do clube, Augusto Aquino lamentou a morte do locutor:

 “Aranha” tinha a vantagem de conhecer todos os motociclistas. Aos poucos, com seu carisma, foi conquistando a amizade e o carinho de todos. Era uma joia rara que vai fazer muita falta.

O locutor será sepultado nesta terça-feira (4/4), às 14 horas no Cemitério de Inhaúma. Ele está sendo velado noa capela 11 da Rio Pax.

Matérias Relacionadas