Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro up 5,2488
Search

Degase realiza projeto musical como ferramenta de transformação para jovens

Programa utiliza música como ferramenta de ensino para auxiliar na readaptação a inclusão social

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 02 de agosto de 2022 - 12:24
Aulas acontecem 3x por semana
Aulas acontecem 3x por semana -

O Departamento Geral de Ações Socioeducativas do Estado do Rio de Janeiro (Degase), vinculado à Secretaria de Estado de Educação, inicia nesta terça-feira (02) o Projeto Som (Socialização Através Música) para os adolescentes que cumprem medida socioeducativa. As aulas acontecerão três vezes por semana, nos Criaads de Bangu, Bonsucesso, Galeão, Ilha e Santa Cruz.

As aulas que serão ministradas pelo professor Luís Fernando da Silva Mattos, tem como objetivo utilizar a música enquanto instrumento de ensino e aprendizagem, estimular a interação social por meio da música, conhecer os instrumentos musicais e os diferentes sons que eles produzem.

O professor Luís Fernando comentou sobre a importância do projeto. - O ser humano tem a música, naturalmente, inserida em suas vidas desde muito cedo, ela exerce um relevante papel na formação cultural das pessoas, por meio do repasse de ideias, informações e conceitos, servindo para o aprimoramento do aprendizado. Todos estes estímulos são facilitadores para que tenhamos maior resposta num processo de aprendizagem mais prazeroso, e por consequência, mais efetivo, disse o professor.

Além da utilização de instrumentos musicais e canto, o programa também incluirá brincadeiras que envolvam músicas, ampliação da percepção auditiva por meio de sons distintos, atividade de reconhecimento sonoro, exploração dos sons feitos pelo corpo humano, e muito mais.

O diretor-geral do Degase, Victor Poubel, comentou sobre os benefícios que o projeto poderá trazer para os adolescentes.

"Este  projeto musical consiste em conhecimentos teóricos a outras atividades interativas e ainda  é capaz de promover o estímulo de áreas específicas do cérebro, possibilitando o trabalho das emoções como a autoestima, que é tão importante para os socioeducandos saírem do Degase transformados e acreditando em si", afirmou.

O secretário de educação Alexandre Valle falou sobre o investimento na socioeducação.

"Esperamos que essa experiência contribua para o enriquecimento e desenvolvimento humano e social de cada adolescente que participe.  Acreditamos que a música realmente é mais uma ferramenta de ressocialização", ressaltou o secretário.

Matérias Relacionadas