Samba de Quilombo: Império da Tijuca relembra escola de samba fundada nos anos 70

O desfile conquistou muitos que estavam na avenida

Escrito por Ana Carolina Moraes 22/04/2022 10:36, atualizado em 22/04/2022 11:52
Desfile foi empolgante
Desfile foi empolgante . Foto: Divulgação

Ainda falando sobre a resistência do povo negro, a Império da Tijuca trouxe, para a Sapucaí, a história da Quilombo, uma escola de samba fundada nos anos 70 e que se tornou uma forma de resistência negra durante a época de Carnaval no Rio de Janeiro. O nome do samba-enredo da escola presidida pelo Antônio Marcos Teles (Tê) foi "Samba de Quilombo - A Resistência pela Raiz". A escola foi a penúltima a desfilar na Sapucaí neste último dia de desfile das escolas da Série Ouro, que buscam uma vaga no Grupo Especial em 2023.

Com três carros e um tripé, a escola não se sentiu intimidada pela horário ou por outras escolas que vieram antes e já iniciaram a apresentação fazendo saudações aos ancestrais, que tiveram que resistir para sobreviver. Além disso, a comissão de frente mudou de roupa em plena Sapucaí, já iniciando com uma surpresa.

O samba-enredo foi interpretado por Daniel Silva. Na bateria, vimos o Mestre Jordan e a Rainha é Laynara Telles. 

 

Desfile foi empolgante
Desfile foi empolgante | Foto: Divulgação
 


Dentre as 20 alas da escola, temos algumas como: a 'Batuque ancestral', representando o Carnaval dos anos 70, quando a Quilombo teve que resistir, 'o bloco quilombo dos palmares', 'eu sou o povo... o belo das coisas simples', 'Samba de Roda', a escola resgata as forças que resistiram nos anos anteriores e as homenageia, mantendo vivo essa ideia de respeito entre pessoas de distantes religiões e cor de pele.

A Império foi uma escola acolhida pelo público e demonstrou bastante preparo no desfile. Eles conseguiram cumprir o tempo máximo de desfile e não tiveram muitos problemas na avenida. A escola trouxe a cor preta de forma forte na avenida, simbolizando a resistência dos negros com relação ao samba. 

Na última quarta-feira (20) desfilaram as primeiras sete escolas da Série Ouro: a 'Em Cima da Hora', a 'Acadêmicos do Cubango', a 'Unidos da Ponte', a 'Unidos do Porto da Pedra', a 'União da Ilha do Governador', a 'Unidos de Bangu' e a 'Acadêmicos do Sossego'. Juntamente com as escolas de ontem, as de hoje estão competindo para conseguir uma vaga no Grupo Especial no próximo ano. Nesta quinta-feira (21), antes da Império da Tijuca, desfilaram a Lins Imperial e a Inocentes de Belford Roxo, a Estácio de Sá, a Acadêmicos de Santa Cruz, Unidos de Padre Miguel e Acadêmicos de Vigário Geral. 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas