Sambódromo agora é Patrimônio Material do Estado do Rio

Lei busca preservar a cultura do samba e a história do Carnaval

Escrito por Redação 20/04/2022 10:51, atualizado em 20/04/2022 12:50
Sambódromo da Marquês de Sapucaí
Sambódromo da Marquês de Sapucaí . Foto: Divulgação

Sede do “maior espetáculo da Terra”, o Sambódromo da Marquês de Sapucaí agora é Patrimônio Material do Estado do Rio de Janeiro. É o que prevê a Lei 9.653/22, sancionada pelo governador Cláudio Castro no último dia 13. A medida tem como finalidade preservar a cultura do samba, da música e da história do Carnaval, além de reconhecer a importância do local, que faz parte do roteiro turístico de quem visita a capital fluminense.

"O Sambódromo representa o que temos de melhor: a nossa cultura e o potencial do nosso povo. A cada ano as escolas de samba desfilam na Sapucaí levando ao público música, alegria, ensinamentos e um espetáculo que, não à toa, é considerado o maior da Terra. A lei é um reconhecimento à história do samba e a tudo que o Carnaval simboliza", declarou Cláudio Castro.

O Sambódromo do Rio, ou Passarela Professor Darcy Ribeiro – nome oficial -, na Região Central da cidade, foi projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 1984. Desde então, o espaço é disputado por foliões ávidos para assistir aos desfiles das agremiações no período do Carnaval. O local também chegou a abrigar, em 2021, um posto de vacinação drive-thru contra a covid-19. A lei sancionada por Castro é de autoria do deputado Dionísio Lins (PP).

--

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas