Coletivo gonçalense Escritoras Vivas participa de debate internacional com autoras latino-americanas

Objetivo é formar uma parceria para divulgar a literatura feminina da América Latina

Escrito por Claudionei Abreu 02/12/2021 16:41, atualizado em 02/12/2021 16:11
Evento será realizado na noite desta quinta-feira (2) no Instagram
Evento será realizado na noite desta quinta-feira (2) no Instagram . Foto: Divulgação

O coletivo Escritoras Vivas, idealizado por mulheres gonçalenses, fará lançamento do projeto "Mulheres em Letras" na noite desta quinta-feira (2), durante uma live nas redes sociais. A ação contará com participação de representantes da Rea de Escritoras Argentinas (Rea) e tem como objetivo estimular a participação feminina na literatura da América Latina. O evento será transmitido no perfil do Instagram do Escritoras Vivas a partir das 20h.

O projeto é uma iniciativa da Rea e Escritoras Vivas e tem apoio do núcleo gonçalense do Grupo de Mulheres do Brasil (GMB). De acordo com Yonara Costa, uma das idealizadoras do projeto Escritoras Vivas, a intenção é criar um coletivo latino-americano de escritoras.

"O objetivo é fazer uma ação com mulheres da América Latina para divulgar a literatura de autoria feminina e hoje discutiremos como será feita essa ação. É o primeiro passo para criarmos um coletivo latino-americano de escritoras e chamar atenção para a necessidade dos coletivos e as pautas das mulheres, tanto na literatura quanto na vida", afirma.

Suzane Silveira, que também faz parte do Escritoras Vivas, falou sobre a importância do coletivo e do projeto que será realizado em parceria com a Rea. "Escritoras Vivas nasceu da necessidade da divulgação e do fomento da autoria feminina em São Gonçalo. Somos um coletivo de autoras que representa a voz e o protagonismo feminino nas letras e na liderança dos movimentos sociais. Depois do lançamento da parceria, colocaremos o projeto em prática por meio de várias ações, como colar pôsteres em muros e postes com dizeres poéticos de autoras latino-americanas", afirma. 

*Sob supervisão de Cyntia Fonseca

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas