Exposição de arte oleira de Itaboraí comemora o aniversário da Casa de Cultura Heloísa Alberto Torres

Abertura será nesta sexta-feira (17) às 18 horas

Escrito por Redação 17/09/2021 08:41, atualizado em 17/09/2021 10:08
Oleiros de Itaboraí: Identidade, Arte, Pão e Barro
Oleiros de Itaboraí: Identidade, Arte, Pão e Barro . Foto: Divulgação

A Casa de Cultura Heloísa Alberto Torres (CCHAT), em Itaboraí, abre na nesta sexta-feira (17/09), às 18h, uma mostra com o melhor do trabalho dos oleiros da cidade, valorizando a cerâmica produzida em Itaboraí. A exposição “Oleiros de Itaboraí: Identidade, Arte, Pão e Barro” comemora os 211 anos do sobrado histórico em que funciona a Casa de Cultura e marca também os 126 anos do nascimento de Heloísa Alberto Torres.

A curadora da mostra, Aurora Ribeiro, chefe de Acervo da CCHAT, explica que a ideia foi reunir um painel bastante amplo da produção dos oleiros da cidade, como um registro da permanência dessa tradição no município. A maioria desses oleiros já tinha sido retratada pelo documentário produzido pela Casa de Cultura, lançado em maio. “A exposição fecha esse ciclo, iniciado com o filme, e mostra o orgulho da cidade com a qualidade e originalidade de seus artistas oleiros”, disse Aurora.

A arte da cerâmica, seus fazeres e saberes, e sua influência na história e evolução da humanidade, foi um dos principais objetos de estudo de Heloísa Alberto Torres no campo da Antropologia. Heloísa que, junto com sua irmã Marieta, legou ao povo de Itaboraí a Casa de Cultura e todo o seu acervo, nasceu em 17 de setembro de 1985. Seu trabalho sobre as origens e a permanência da cerâmica marajoara, feito entre as décadas de 1920 e 1940, é ainda referência nesse campo de estudo.

Além da exposição “Oleiros de Itaboraí: Identidade, Arte, Pão e Barro”, a Casa de Cultura preparou outras atividades, presenciais e virtuais, para o dia 17, como forma de destacar o legado de Heloísa. Às 15h, acontece a live “Cientistas debatem o legado de Heloísa Alberto Torres”, com a participação dos antropólogos Marco Antonio da Silva Mello (UFRJ, Le Metro/INCT-Ineac UFF), Felipe Berocan (Le Metro/INCT-Ineac UFF) e da Historiadora Heloísa Bertol Domingues (MAST), com mediação do jornalista Cláudio Salles.

Às 17 horas, nos jardins da Casa de Cultura, será realizada uma roda de conversa sobre “O acervo e a história de Heloísa Alberto Torres”, com José Benito Yárritu Abellás, Historiador e Tecnologista (MAST), Aurora Ribeiro, chefe do Acervo da CCHAT, e William Mendonça, coordenador de Patrimônio, Acervo e Memória da CCHAT. Para encerrar o dia de festa, após a abertura da exposição acontece um show de MPB voz e violão com a cantora Carol Vitalino. Haverá ainda a exibição do documentário “Oleiros de Itaboraí: Identidade, arte, pão e barro”, que deu origem à exposição. 

A Casa

A Casa de Cultura Heloísa Alberto Torres está sob gestão do município de Itaboraí desde 2017. Além do sobrado histórico, construído há 211 anos, adquirido em 1963, reformado e doado ao IPHAN pela antropóloga Heloísa Alberto Torres, a Casa contém importante acervo museológico, documental e bibliográfico.

Regularmente, a Casa de Cultura mantém um calendário de exposições e eventos, gratuitos e abertos ao público. Além de oferecer oficinas gratuitas para a comunidade, como acontece atualmente com cursos livres de capoeira e arte oleira (cerâmica). Somente na exposição mais recente, “Jota Rodrigues: o poeta da vida atrevida”, foram mais de 1.200 visitantes.

Serviço

A Casa de Cultura Heloísa Alberto Torres está localizada na Praça Marechal Floriano Peixoto, 303, Centro Histórico de Itaboraí. Sexta-feira, 17 de setembro, às 18 horas. Abertura da exposição “Oleiros de Itaboraí: Identidade, Arte, Pão e Barro”, com show de Carol Vitalino. Entrada franca. Obrigatório o uso de máscara.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas