Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

DJ Rennan da Penha recebe homenagem na Câmara Municipal do Rio

Rennan da Penha é um dos idealizadores do Baile da Gaiola

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 23 de agosto de 2021 - 11:34
Rennan é um dos responsáveis por diversos sucessos musicais no cenário nacional
Rennan é um dos responsáveis por diversos sucessos musicais no cenário nacional -

Os fãs do DJ e produtor Rennan da Penha podem comemorar. Isso porque, após tudo o que ele sofreu ao ser preso em 2019 com uma acusação de associação ao tráfico, ele agora será homenageado na Câmara Municipal do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (23). Rennan é conhecido por músicas como 'Talarica' (feat com MC 2jhow), 'Namorar Não Pode', 'Hoje Eu Vou Parar na Gaiola' (feat com Mc Livinho) e seu mais novo sucesso SextoU, com a cantora Anitta. Rennan também é o idealizador do Baile da Gaiola, que ocorre na Vila Cruzeiro, favela do Complexo da Penha, e se tornou referência nacional quando o assunto é baile funk.

O convite para a homenagem desta segunda-feira (23) foi feito pela vereadora Tainá de Paula (PT). Rennan receberá uma Moção de Louvor e Reconhecimento pelos serviços prestados à juventude da sociedade. Essa é uma das formas de celebração do Mês da Juventude. 

Sobre a homenagem, Rennan falou que isso tem um simbolismo enorme para ele por causa de sua origem humilde. Ele espera inspirar outros jovens a conquistarem esse tipo de sucesso. 

“Fiquei muito animado em receber esse título, mas estou ainda mais feliz em poder levar essa conquista para a minha comunidade. Faz com que eu tenha cada vez mais orgulho da minha origem. Espero também trazer uma dose de esperança para milhares de jovens das comunidades que estão em busca dos seus sonhos”, disse o DJ.

Políticos já tentaram homenagear o DJ outras vezes

Se engana quem pensa que essa é a primeira vez que políticos tentam homenagear Renan. Em dezembro de 2019, no mesmo ano em que Rennan foi preso, houve uma discussão no plenário por causa dele. Isso porque Mônica Francisco (PSOL) fez uma proposta para que Rennan recebesse a Medalha Ruth de Souza. A justificativa é que ele havia tido destaque em sua acentuada defesa da cultura afro-brasileira. 

No entanto, agentes do PSL se mostraram indignados com a proposta. O principal deputado contra a proposta foi Filippe Poubel (PSL) que chegou a chamar Rennan de vagabundo, afirmando que ele fazia apologia ao crime em suas músicas. O deputado ainda leu trechos de músicas produzidas pelo DJ e chegou a afirmar que Rennan promovia o baile funk e o uso de drogas. Rennan ainda foi comparado a Elias Maluco e Fernandinho Beira-Mar, dois traficantes do Rio.

O PSOL viu o ato do deputado Filippe como racista e preconceituoso, mas, por fim, a homenagem ao funkeiro não ocorreu. 

Rennan preso em 2019

O DJ e produtor foi preso em janeiro de 2019 acusado de associação ao tráfico de drogas. Os seus acusadores diziam que Rennan ajudava, através das redes sociais, a saber se os policiais estariam ou não nas áreas em que ocorrem eventos de criminosos do Complexo do Alemão. Assim, Rennan, segundo a acusação, seria uma espécie de 'vigia' que informava se o evento poderia ocorrer ou não e se haveria presença policial na comunidade na data em questão. No entanto, após o julgamento do processo em primeira instância, foi comprovado que o funkeiro era inocente do caso.

Mesmo assim, o Ministério Público do Rio de Janeiro recorreu e acusou o DJ de ser responsável sim pelos atos criminosos já mencionados. Ele, então, foi preso e deveria cumprir uma pena de 6 anos e 8 meses.

A Ordem dos Advogados do Brasil  conseguiu pedir um habeas corpus para Rennan. Eles alegavam que a prisão do DJ era apenas mais uma das formas implantadas pelas pessoas para criminalizarem o trabalho dele, ou seja, de produzir funk. A Justiça negou o habeas corpus, mas Rennan foi solto em novembro de 2019 depois que as regras de condenados na segunda instância foram alteradas.

Matérias Relacionadas