Após morte do Tio Janjão, advogada faz campanha para arrecadar fraldas para bebê do animador

O animador de festas era bastante conhecido em São Gonçalo

Escrito por Ana Carolina Moraes 07/04/2021 14:02, atualizado em 07/04/2021 13:45
Jean tinha 39 anos
Jean tinha 39 anos . Foto: Divulgação

O fim do mês de Março trouxe um luto muito grande para os gonçalenses que eram fãs do animador de festas Jean Carlos Pinheiro, mais conhecido como o Tio Janjão. Ele morreu no dia 29 de março, aos 39 anos, por conta de sequelas causadas pela Covid-19, no entanto, sua trajetória e seu legado jamais serão esquecidos.

Como forma de ajudar a família de Jean, a advogada Marise Farias Duarte, de 44 anos, e grande amiga de infância do animador, resolveu organizar uma campanha de doações para Rebecca, a filha de Jean que ainda está no útero da mãe. A ideia da campanha é arrecadar roupinhas, fraldas, lenços umedecidos e outros produtos que possam ajudar nesse primeiro momento do recém-nascido.

"Ele era um homem com um coração de menino, o mundo podia estar caindo que ele estava rindo. Ele sempre se reinventava, chegou a ser dono de um salão de festas, vendeu empadinha na praia, foi motorista de aplicativo e tudo mais para vencer os problemas financeiros, sempre com o sorriso no rosto. Eu o conheço há mais de 20 anos e ele fez as festas da minha filha por sete anos. Inclusive, na pandemia, ele fez uma animação em uma festa virtual para as crianças. Hoje, a minha filha fala que ele foi brincar com os anjos. Ele era, na minha opinião, um dos melhores animadores de São Gonçalo. Graças ao trabalho dele, muitos fãs do Tio Janjão doaram um berço e outros produtos que não achamos que iríamos conseguir. A arrecadação para Rebecca vai para além da classe de advogados, está atingindo outras pessoas e outros municípios graças ao amor que as pessoas têm pelo Jean", contou Marisa, advogada há 12 anos e Conselheira na Ordem dos Advogados Brasileira em São Gonçalo (OAB-SG).

Ele era um sucesso nas festas em São Gonçalo
Ele era um sucesso nas festas em São Gonçalo | Foto: Divulgação
 

Marisa conheceu o Tio Janjão na igreja quando os dois ainda eram adolescentes. De lá para cá, viraram amigos e ela chegou a defendê-lo em processos judiciais. "Usavam o nome dele de forma indevida e eu o defendi várias vezes. Ele estava muito feliz esperando o nascimento de sua filha Rebecca. A esposa, Keilla de Oliveira Pinheiro, está grávida de 5 meses. Quando eu soube do falecimento do Tio Janjão, entrei em contato com a família e eles falaram que ela precisava de produtos para recém-nascidos, pois dinheiro e comida, graças a Deus, a família estava ajudando com esse suporte. Foi aí que tive a ideia da campanha", contou a advogada. 

O animador foi internado no dia 19 de março diagnosticado com a Covid, ficou internado por 10 dias e não resistiu. Jean fazia a animação de diversas festas em São Gonçalo, inclusive na OAB do município.

"Queremos agradecer pelas doações de todos, com certeza vai ajudar muito, mas queremos frisar que não precisamos de ajuda em dinheiro nem alimentos. As doações são de fraldas, pois é algo que precisamos em muita quantidade com bebê recém-nascido. A minha irmã jamais passaria necessidade, com certeza ajudaríamos sempre, mas ver todas essas doações é entender o quanto o meu cunhado era amado. A morte dele nos pegou de surpresa, mas ele era uma pessoa que sempre ajudava. Na pandemia, doou muitas cestas básicas, ver todo esse apoio das pessoas de volta é muita gratidão", contou Vanessa de Oliveira, irmã de Keilla.  Além de Rebecca, Keilla também é mãe de um menino de 3 anos com o animador de festas. Ao todo, Jean deixou quatro filhos.

Aqueles que quiserem ajudar podem doar os produtos na sede da OAB São Gonçalo, nos Fóruns Santa Catarina e Colubandê ou falar com Marise pelo telefone (21) 99442-8081. A ação está sendo feita com o apoio da OAB São Gonçalo e com a autorização de Eliano Enzo, advogado e atual presidente da ordem.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas