Festival de Cinema de São Gonçalo, Cine Tamoio, está com inscrições abertas até o dia 30 de março

A novidade deste ano é a nova categoria do Festival: melhor videoclipe

Escrito por *Claudionei Abreu 23/03/2021 11:23, atualizado em 23/03/2021 12:16
A novidade deste ano é a nova categoria do Festival: melhor videoclipe
A novidade deste ano é a nova categoria do Festival: melhor videoclipe . Foto: Ary e Edu Photos/Divulgação

Criado para ser um espaço de encontro de exibições, debates e discussões da produção do audiovisual municipal, estadual e nacional, o Festival de Cinema de São Gonçalo – Cine Tamoio está com inscrições abertas para sua 6ª edição. Assim como no ano passado, todas as etapas do evento serão realizadas virtualmente por conta da pandemia de Covid-19.

De acordo com o idealizador do projeto, Alberto Sena, o festival foi criado com o intuito de fomentar a produção da sétima arte dentro do município de São Gonçalo e, com isso, alimentar o interesse dos alunos de cinema e dos cinéfilos para a geração de um mercado local, com produções cinematográficas independentes, apoiadas por empresários e comerciantes da cidade, visando atrair, produtores e diretores de outras cidades, estados e países.

“O Festival impulsiona a cultura não só em São Gonçalo, mas em toda a região. Ele é o maior festival de cinema do Leste Fluminense e tem uma abrangência até mesmo internacional. Nós já recebemos filmes, por exemplo, do Japão e do Canadá. Isso gera economia pra cidade quando nós recebemos diretores de vários estados, gerando uma movimentação na economia local”, afirma.

Alberto Sena também ressalta a importância que o Festival tem na formação educacional de crianças e jovens da região e também defende mais incentivos às produções culturais.

“O Festival fomenta a educação pública. A gente recebe muitos alunos da rede pública e isso é muito bom porque conseguimos formar cidadãos políticos. Eu acredito que o Cine Tamoio é um ato político para além de entretenimento, formando o cidadão, aumentando a visão de mundo e criando perspectiva para uma população que não é protegida e abarcada pela cultura porque não existe fomento”, diz.

Esse será o segundo ano consecutivo que o Festival será realizado em meio à pandemia. Todas as etapas do processo, desde a seleção à divulgação dos vencedores, será feita pela internet. Alberto confirma que apesar do isolamento social, o número de inscrições continua alto.

“O Festival vai acontecer como no último ano, com todas as etapas de forma totalmente online. Nós pensamos que teríamos menos filmes por conta do isolamento desde o ano anterior, mas muitos filmes só entram em festivais depois de dois anos concluídos, porque ainda tem toda a etapa de documentação para legalizar o filme. Dessa forma, nós já recebemos mais de 150 filmes, um número bem razoável levando em conta que estamos em pandemia”, disse.

O Cine Tamoio Festival é uma realização do Coletivo Ponte Cultural, coordenado pelo produtor Marcos Moura.

“Mesmo durante a pandemia, muitas produções estão acontecendo. As pessoas continuaram produzindo mesmo dentro de casa. Isso mostra que as dificuldades nos forçam a sermos mais criativos. Tudo isso mostra que mais uma vez a arte salva. Pra gente é gratificante conseguir ser ferramenta para isso nesse momento de pandemia”, afirma.

O produtor do evento também fala sobre as novas categorias do festival: melhor cartaz e melhor videoclipe.  

“Como diz o ditado, a propaganda é a alma do negócio. Um bom cartaz vende o filme! Então, no último ano, nós incluímos essa nova categoria. E, neste ano, temos também a nova categoria de melhor videoclipe, que é uma demanda dos artistas e dos cantores que não se viam representados dentro do Festival de Cinema. Quando falamos de videoclipe, consideramos também que é uma produção audiovisual. Então, o Cine Tamoio, além de curtas-metragens, também tem a categoria para videoclipes”, explica.

Ao todo, nesta edição, serão 13 categorias e 9 gêneros premiados. Os interessados em participar do Festival com sua produção devem fazer a inscrição no link: https://forms.gle/wtJpoTCZDC3N9Bkr9

*Estagiário sob supervisão de Cyntia Fonseca

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas