Heat garante atenção para familiares dos pacientes

Projeto 'Espera' retornou nesta semana após quase dois anos parado por conta da covid-19

Escrito por Redação 14/09/2021 19:45, atualizado em 14/09/2021 20:29
Projeto 'Espera' retornou essa semana
Projeto 'Espera' retornou essa semana . Foto: Divulgação

Com objetivo de garantir uma boa assistência também aos acompanhantes,o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), em São Gonçalo, retornou o projeto "Espera" esta semana após quase dois anos parado devido a pandemia do Coronavírus. Todas as segundas-feiras, assistentes sociais, psicólogos e coordenadores dos setores de urgência e emergência, clínica médica e CTIs se reúnem com os acompanhantes para tirar dúvidas, dar acolhimento e facilitar o fluxo de informações sobre os pacientes internados nestes setores. 

Realizado na área de convivência da unidade, o bate-papo ainda apresenta todos os direitos e deveres dos usuários, seguindo as diretrizes da Política Nacional de Humanização. Os profissionais mostram também a responsabilidade dos acompanhantes pelo cuidado dos pacientes tanto dentro quanto fora da unidade. 

A enfermeira Eliane Eirim, coordenadora do setor de urgência e emergência do Heat, garante que os acompanhantes precisam deste momento para tirar dúvidas, falar e aliviar as angústias. "Como eles estão vivendo o dia a dia do paciente, acabam também, de certa forma, sendo internados. Então, o objetivo do projeto é identificar aqueles que precisam de um atendimento mais especializado, outro de um acolhimento maior ou aquele que só quer saber do quadro clínico do ente querido com mais detalhes", explicou. 

Durante toda a semana, a equipe multiprofissional acompanha o histórico dos pacientes internados através das planilhas de evolução. Os acompanhantes que participaram do encontro desta semana elogiaram a iniciativa e garantiram que o bate-papo foi de grande valia, principalmente para acalmar os corações. 

"Estou com minha mãe internada e queria saber mais detalhes sobre o quadro de saúde dela. O hospital é muito bom. Tem tudo, não falta nada. Mas esta conversa nos acalma mais. Eles nos explicam os procedimentos, como são feitas as cirurgias, os riscos, a responsabilidade de se colocar um idoso em um centro cirúrgico. Que tudo tem o seu tempo. Esta conversa foi essencial para eu relaxar e entender que estava tudo bem. Que o protocolo de atendimento estava sendo seguido e que minha mãe estava bem", garantiu a comerciária Rita de Jesus Bonfim, de 54 anos, moradora do município de Maricá.

O Hospital Estadual Alberto Torres (Heat) é administrado pelo Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (Ideas) em parceria com a secretaria estadual de Saúde (SES). O Heat é uma unidade de urgência e emergência, especializado no socorro a pacientes com múltiplos traumas. O hospital conta com tecnologia de ponta e é referência no Estado do Rio de Janeiro quando o assunto é salvar vidas.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas