Carnaval 2020: saiba como curtir a folia e não prejudicar a saúde de seus pés

Para manter o "samba no pé" é necessário seguir algumas dicas

Enviado Direto da Redação

Por Ana Carolina Moraes*


O Carnaval é a época do ano em que as pessoas mostram o seu famoso "samba no pé." É nesse momento que indivíduos de diversas idades passam horas seguidas em pé e sem descansar acompanhando blocos pelas ruas e curtindo o melhor que o feriado tem a oferecer. No entanto, tantas horas de atividade podem causar um efeito negativo na saúde dos pés dos fãs do Carnaval, por isso, alguns cuidados são importantes.


O jovem Felipe Bittencourt curte para valer o Carnaval. O estudante de publicidade todos os anos vai em diversos blocos por dia e acaba "viajando" pela cidade do Rio. "No Carnaval, eu vou em blocos o dia todo, saio da Zona Portuária até o Centro, depois sigo para a Zona Sul e para a Norte", relatou ele. 


Com todo esse esforço e samba no pé que Felipe tem que manter para curtir o Carnaval, a dor é inevitável. "Acho que todo mundo sente muita dor no pé quando "pula" Carnaval, mas é importante sentar em algum lugar e descansar. Eu, por exemplo, sento em um restaurante para comer ou até na calçada de alguma rua e fico uns 30 minutos descansando. Para evitar a dor, também tento usar sapatos confortáveis", contou ele. 


As dores nos pés durante a folia são explicadas pelo ortopedista e traumatologista Adalberto Caveari. "O uso de alguns calçados no Carnaval, como salto alto, força a mudança da biomecânica dos membros inferiores levando a entorses de tornozelo e joelho, e lesões atraumáticas como dor na região anterior dos joelhos, fascite plantar, sesamoidite", afirmou o diretor médico das Policlínicas Centrodador.com. 


O médico também afirma que quer sentir dores muito frequentes deve procurar alguma ajuda para evitar a fadiga muscular do pé. Além disso, o médico dá mais algumas dicas essenciais para se preparar para este Carnaval. "A dica para cuidar das articulações e também evitar a fadiga muscular é escolher preferencialmente os calçados esportivos. Ambos (o cuidado com as articulações e a forma de evitar a fadiga muscular) são protegidas pelo repouso, tanto nas horas normais de sono como com intervalos durante a folia; pois longos períodos de pé e pulando são prejudiciais, levando à estes sintomas", contou o médico que também é membro da Sociedade Brasileira de Tratamento por Ondas de Choque e Internacional de Terapia por Ondas de Choque.


Se alimentar de forma saudável e leve, vestir roupas de malha, beber 2 litros de água por dia e usar protetor solar são outras dicas recomendadas por Adalberto Caveari.  


*Estagiária sob supervisão de Marcela Freitas

Veja também