Cubango promete abordagem luxuosa sobre a África para o Carnaval de 2020

O abolicionista Luiz Gama é peça-chave do enredo deste ano

Enviado Direto da Redação
O abolicionista Luiz Gama é peça-chave do enredo deste ano

O abolicionista Luiz Gama é peça-chave do enredo deste ano

Foto: Leonardo Ferraz/ArquivoOSG

Por Daniel Magalhães *


“É possível falar de África de uma forma mais luxuosa e com requinte” Esse é um dos lemas da Acadêmicos do Cubango para o Carnaval de 2020. A escola, que é conhecida por abordar a história e a luta do povo negro, apresenta este ano o enredo “A Voz da Liberdade”, cujo tema principal é a história de vida de Luís Gama, o escravo autodidata que se tornou jornalista,poeta, advogado e o maior abolicionista do Brasil. Apesar de sua enorme contribuição para o fim da escravidão no país, Luís morreu seis anos antes de ver a concretização de sua luta. Com grande parte de sua contribuição sendo negligenciada na história do país, a Cubango pretende nos lembrar de seu grande importante legado.




Os carnavalescos Alexandre Rangel e Raphael Torres trazem para o enredo elementos históricos importantes que fizeram parte da história de vida do abolicionista, desde seu nascimento e sua participação no Movimento Abolicionista. Segundo a assessoria da escola, a Cubango está forte esse ano, apresentando alegorias luxuosas e os carnavalescos vão apresentar uma África mais luxuosa, diferente de outras escolas que falam de uma África pobre.




Para a escola, localizada na Zona Norte de Niterói, o enredo é uma escolha perfeita, sobretudo pela sua história e sua localização. Como abordado em um enredo da Verde e Branco de 2015, a sede da escola fica em um bairro que seria um quilombo, local historicamente conhecido pela luta e resistência, assim como a vida de Luís Gama, marcada por advogar a favor dos escravos. Por isso, é possível esperar na avenida alegorias que retratam lugares onde o advogado viveu, como a sua casa na Bahia, ou a relação entre sua vida e seu anos como escravo e, posteriormente, militante da causa negra. Também será abordada a relação dos antigos quilombos com as favelas atuais.




Os carnavalescos da Cubango acreditam que abordar a história de Luís Gama na Sapucaí é importante nos dias atuais para lembrar a história de um dos poucos negros e ex-escravos que conseguiram destaque na sociedade imperial, conseguindo posições de destaque como advogado e jornalista. Trazer sua história em 2020, em uma época que os negros continuam lutando ativamente por igualdade e destaque em país que ainda carrega traumas da escravidão é importante para lembrar de grandes personalidades negras que lutaram pela melhora do país, mesmo sofrendo apagamento histórico.


*Estagiário sob supervisão de Marcela Freitas

Veja também