Operação do Inea reprime crimes ambientais pela Região dos Lagos

Ação começou na última quinta-feira (14)

Enviado Direto da Redação
Parque Costa do Sol abrange cidades que compõe a força-tarefa

Parque Costa do Sol abrange cidades que compõe a força-tarefa

Foto: Divulgação

Agentes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) deflagrou mais uma operação a fim de reprimir diversas construções irregulares no Parque Estadual da Costa do Sol, que é um dos ponto turísticos do Estado do Rio de Janeiro e que está localizado na Região dos Lagos. A ação, começou na última quinta-feira e irá prosseguir nos próximos dias na localidade.


Esta força-tarefa também conta com o apoio tático do 25º Batalhão da Polícia Militar (de Cabo Frio).


O alvo da fiscalização na quinta, foi o município de Arraial do Cabo. A equipe percorreu os bairros Figueira e Caiçara e constatou construções irregulares em área protegida da unidade de conservação.


Os técnicos demoliram uma construção, retiraram mourões utilizados para dividir a área em lotes e lacraram dois poços artesianos ilegais. No momento que sucedeu esta prática remoção, não havia ninguém no local.


Ainda na quarta-feira (13), os técnicos do Inea já haviam auxiliado policiais em outro processo , desta vez, a finalidade era a retirada de 13 barricadas que estavam instaladas dentro das comunidades do Lixão e Boca do Mato, que estão localizadas no entorno do Parque Estadual da Costa do Sol, em Cabo Frio.


O Parque Estadual da Costa do Sol foi criado com o objetivo de assegurar a preservação dos remanescentes de Mata Atlântica e ecossistemas associados dessa região de baixadas litorâneas (restingas, mangues, lagoas, brejos, lagunas), possibilitando a recuperação de áreas já degradadas.


A unidade de conservação abrange parte dos municípios de Araruama, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Saquarema e São Pedro da Aldeia.

Veja também