Campanha 'Esperança Por Um Fio' é sucesso pelo segundo ano consecutivo

Cerca de 200 mechas de cabelo foram arrecadadas para confecção de perucas que serão entregues à crianças e adolescentes com câncer

Escrito por Redação 12/04/2018 17:02, atualizado em 12/04/2018 16:58
. Foto: Filipe Aguiar


Muito obrigada! Para quem está passando por isso, o resgate da auto estima é muito importante para o tratamento". Essa foi a reação do diretor de atenção integral da Casa Ronald McDonald, José Luiz Gomes, que acolhe crianças e adolescentes em tratamento de câncer, ao receber cerca de 200 mechas de cabelos arrecadadas pela campanha 'Esperança Por Um Fio', promovida por O SÃO GONÇALO.


Esse foi o segundo ano consecutivo da ação, que mobilizou centenas de voluntários que puderam cortar seus cabelos gratuitamente nos dois salões parceiros da campanha em São Gonçalo: Beauty & Barber, na Trindade; e Maison e Radical Chic, em Alcântara.


As mechas arrecadadas serão destinadas à confecção de perucas pela ONG Laços de Amor - em parceria com a Bless Centro Técnico de Beleza - e depois doadas para crianças e adolescentes com câncer. As doações foram entregues na entidade, que funciona num imóvel, no Maracanã, Zona Norte do Rio, pela equipe de OSG e representantes dos salões de beleza. 


Engenheiro mecânico por formação, José Luiz viu, há oito anos, a oportunidade de expandir o voluntariado que já realizava por meio de outras ações, à Casa Ronald McDonald, quando passou a trabalhar por conta própria. “Essas ações são muito importantes, porque pode parecer um gesto simples para quem faz, mas para quem está passando por um câncer, o resgate da autoestima é tudo”, contou.


Representante do salão Maison e Radical chic, a cabeleireira Néa Rigon também comemorou o sucesso das doações. “Me sinto honrada de ter participado dessa campanha pela segunda vez e ver o quanto existem pessoas do bem, dispostas a querer ajudar. Espero que essas perucas ajudem realmente a trazer a autoestima de volta à essas mulheres”, disse.


O mesmo sentimento é compartilhado pelas adolescentes Samara Nascimento, 17, e Sthefanie Alessandra, 16. Sorridentes, elas que atualmente estão hospedadas na Casa Ronald McDonald, ajudaram a receber as doações e agradeceram pelo gesto. “A gente fica feliz em saber que tem gente do bem, que quer ajudar. É muito importante”, comentou Samara. Fã do cantor Luan Santana, a adolescente ganhou, em novembro do ano passado, durante o programa Caldeirão do Huck, uma peruca confeccionada parcialmente com cabelo doado pelo ídolo.


Quem também “fez a festa” com a chegada das madeixas foram as crianças. De acordo com Daniel Gadelha, funcionário da Casa, elas geralmente são as que se importam menos com o fato de estarem “carequinhas” devido ao tratamento. Mas ao verem a quantidade de cabelos disposta na mesa da Sala de Recreação, os olhinhos brilharam. “Experimenta essa”, dizia Millene Antunes, de apenas seis anos, para a amiguinha Thais Moura, de 9.


Moradora de Angra dos Reis, a pequena Millene foi diagnosticada com câncer há 10 meses e vem “tirando de letra”, segundo contou a mãe, Ariadne Antunes, de 28 anos.


“Essas ações, campanhas, tudo isso é muito significativo. Eu lembro que assim que foi diagnosticada, o cabelo dela era na cintura, e ela mesma tomou a iniciativa e disse ‘mãe quero cortar o cabelo e doar para as criancinhas que não têm’. E hoje muitas pessoas doam aqui e é ela quem está recebendo”, contou.


Moradora de Macaé, Maria Adenice, 34, é mãe do Gustavo Henrique, de 9, que luta contra a leucemia, e está há dois meses na Casa. “O tratamento que recebemos aqui faz a gente se sentir em casa. Se não fosse a Casa Ronald, não sei como seria, já que ele faz o tratamento no Hospital do Fundão e seria muito difícil o deslocamento de Macaé para lá toda semana”, explicou.


Seja um voluntário do bem


Considerada referência no apoio ao tratamento do câncer infantojuvenil, a Casa Ronald McDonald tem a capacidade de hospedar, atualmente, 57 pacientes e suas famílias, encaminhadas pelo sistema público de regulação (SisReg) dos sete principais hospitais do estado do Rio de Janeiro que realizam o tratamento de câncer. Apesar de terem o nome vinculado à rede de restaurantes McDonald, a parcela de contribuição do fastfood é de 30% das despesas anuais (arrecadados através do Mc Dia Feliz, que acontece anualmente). Todo o restante é arrecadado com vendas do Bazar da Casa Ronald e com doações de pessoas físicas e jurídicas.


Além de hospedagem com quatro refeições diárias e transporte gratuito para os hospitais, a Casa mantém distribuição de bolsas de alimentos para famílias de pacientes cadastrados. Para quem quiser se tornar voluntário na casa - o voluntariado trabalha com plantões de três horas diárias, de acordo com a disponibilidade da pessoa - o endereço é Rua Pedro Guedes, 44, no Maracanã, Zona Norte do Rio.


E quem quiser conhecer um pouco mais do trabalho da Bless e da ONG Laços de Amor, que confeccionam as perucas, pode acessar a página do centro: www.facebook.com/blessbeleza. A sede fica na Rua Gustavo Lira, 334, no bairro de São João, em Volta Redonda. Caso o número de perucas confeccionadas com os cabelos arrecadados seja maior que a necessidade da Casa, a organização repassa o material para o Inca e outros parceiros.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas