Últimos dias para se recadastrar no INSS

Beneficiários devem procurar bancos, até amanhã, para não deixarem de receber

Enviado Direto da Redação
José e Valdemir foram à agência bancária por onde recebem o benefício para se recadastrarem os

José e Valdemir foram à agência bancária por onde recebem o benefício para se recadastrarem os

Foto: Julio Diniz

Termina, amanhã, o prazo para que beneficiários do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), que não realizaram nenhum recadastramento ao longo de 2017, conhecido como prova de vida; façam o procedimento que garante a manutenção de seu beneficio. A comprovação é obrigatória para todos os beneficiários que recebem seus pagamentos por conta corrente, conta poupança ou cartão magnético. Em São Gonçalo, dos 149.517 beneficiários do INSS, 18.306 não tinham realizado o recadastramento até a tarde de ontem.

Para fazer o recadastramento, não é necessário ir até a agência do INSS. Basta ir ao banco onde recebe o pagamento e apresentar um documento de identificação com foto para fazer o recadastramento da senha usada para sacar o benefício. Quem não puder comparecer, por questões de comprometimento na saúde, pode fazer a comprovação de vida através de atestado emitido a menos de 30 dias, que deverá ser apresentado por um procurador cadastrado no INSS.

Dos mais de 34 milhões de beneficiários do instituto, quase 32 milhões já fizeram a comprovação de vida. Até o início de fevereiro, 3,2 milhões de beneficiários ainda não haviam comparecido aos bancos pagadores de seu benefício.

Para não perder a continuidade do pagamento, o aposentado Valdemir de Jesus, de 66 anos, chegou cedo à agência bancária. “Vi através das notícias que o prazo estava acabando e vim fazer o recadastramento. Não tinha intenção de deixar para última hora. Foi apenas desinformação quanto à data”, disse.

Quem também foi buscar informações foi o aposentado José Gomes da Silva, 66. “Não recebi nenhum comunicado do banco e vim em busca de informações. Esse é meu segundo ano de aposentado. Estou com os documentos em mãos e, se for preciso, me recadastro de imediato”, contou.

Segundo a assessoria de imprensa do INSS, após o dia 28 de fevereiro de 2018, se o pagamento do benefício tiver sido suspenso pela falta ao recadastramento, o beneficiário deverá dirigir-se à Agência da Previdência Social onde seu benefício é mantido, identificar-se e solicitar a reativação.

Veja também