Polícia Federal faz operação para coibir tráfico internacional no Rio

Dezoito mandado de prisão foram expedidos pela justiça

Enviado Direto da Redação
Dezoito mandado de prisão foram expedidos pela justiça

Dezoito mandado de prisão foram expedidos pela justiça

Foto: Divulgação

A Polícia Federal, com apoio da Capitania Dos Portos/Rj, da Aeronáutica e da Receita Federal do Brasil, deflagrou na manhã de hoje (10) a Operação Aegir com o objetivo de combater o tráfico internacional de drogas, com foco no modal marítimo, perpetrada por organização criminosa responsável pela contaminação de contêineres a bordo de navios de carga a fim de enviar cocaína para a EUROPA em meio a cargas lícitas.

O método com que a organização criminosas operava o tráfico internacional de drogas é o chamado “Rip-load (rip on) / Rip-off” “içamento” ou “pescaria” que consiste, basicamente, em levar a carga de drogas para dentro de navios ancorados nos portos, valendo-se de uma pequena embarcação que se aproxima do seu bordo externo (voltado para o mar e por isso abrigado da visão dos funcionários em terra), permitindo que os estivadores que estão no convés do navio transbordem a droga com o auxílio de cordas e contaminem os contêineres que haviam sido previamente escolhidos de acordo com o destino da remessa de cocaína.

Aproximadamente 200 policiais federais foram utilizados para o cumprimento de 18 mandados de prisão temporária e 22 mandados de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Paraíba.

O nome da operação, 'Aegir', remete à mitologia nórdica, sendo o deus dos mares e oceanos. Ele era ao mesmo tempo cultuado e temido pelos marinheiros, pois estes acreditavam que Aegir aparecia na superfície para tomar homens e cargas e levá-los para seu salão no fundo do oceano.

Veja também