Homem é preso após agredir ex-noiva em universidade de Niterói

Acusado foi autuado por lesão corporal

Enviado Direto da Redação
 O homem foi com a mãe à universidade, no Centro de Niterói, onde acabou preso pelos PMs

O homem foi com a mãe à universidade, no Centro de Niterói, onde acabou preso pelos PMs

Foto: Julio Diniz

Por Thuany Dossares

Motivado pela recusa de uma jovem de manter um relacionamento afetivo, um homem de 21 anos, foi preso, no final da tarde de quarta-feira (12), após agredir a ex-noiva de 20 anos, no interior de uma das unidades da Universidade Estácio de Sá, no Centro de Niterói, onde ela cursa enfermagem.

De acordo com a estudante, o casal morava junto, em São Gonçalo, há dois meses, mas depois de uma sequência de agressões, inclusive sofrida antes dela ir para a faculdade naquele mesmo dia, a jovem decidiu terminar o relacionamento. Por volta das 17h30, o homem pediu para encontrá-la no Campus, na Rua Eduardo Luiz Gomes, para pegar um documento pessoal que estava com ela, e ela autorizou. Assim que chegou na universidade acompanhado da mãe, o ex-noivo começou a pedir desculpas e dizer que iria mudar. No entanto, momentos depois ele puxou o celular da universitária para olhar suas mensagens. Em seguida, ele a abraçou e se desculpou mais uma vez. A jovem pediu para que o ex-companheiro a soltasse, se não, ela iria gritar, e, com raiva, ele a empurrou da escada. A mãe do rapaz ainda tentou segurá-la, mas as duas rolaram os degraus.

Seguranças e alunos da Estácio apareceram para ajudá-la. Policiais do 12º BPM (Niterói) foram acionados, através do 190, por funcionários da universidade e prenderam o homem em flagrante. Ele foi levado à 76ª DP (Niterói) onde foi autuado por lesão corporal. A delegacia estipulou fiança de R$ 5 mil para que o rapaz respondesse pelo crime em liberdade, mas a quantia não foi paga e ele foi transferido para o sistema prisional.

A estudante foi socorrida e levada ao Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal). Ela recebeu alta médica ainda na noite de quarta-feira. Em nota a Universidade Estácio de Sá, informou que lamenta o ocorrido e informa que repudia qualquer manifestação ou incitação à violência. Após constatar a ocorrência, funcionários do campus acionaram a polícia e o Corpo de Bombeiros. A instituição se colocou à disposição para colaborar com autoridades.

Veja também