Motorista de Uber é atingido por tiro no Boaçu

Homem procurava passageiro quando foi atacado por traficantes

Enviado Direto da Redação
Carro - um HB20 - foi levado por populares com o motorista para o Pronto Socorro Central

Carro - um HB20 - foi levado por populares com o motorista para o Pronto Socorro Central

Foto: Filipe Aguiar

Por Daniela Scaffo e Marcela Freitas

Um motorista do aplicativo Uber, de 60 anos, foi baleado, na manhã de ontem, por traficantes do bairro Boaçu, em São Gonçalo, no momento em que procurava um passageiro. De acordo com testemunhas, o crime aconteceu na Rua Ricardo Severo, na localidade conhecida como Lodial, por volta das 9h. O motorista teria entrado na comunidade em seu HB 20 sem ligar o pisca alerta e, mesmo em baixa velocidade, teria levantado a suspeita dos criminosos que, desconfiados, atiraram duas vezes contra o carro. Um dos tiros atingiu o abdômen da vítima.

“Ele estava procurando o passageiro quando os traficantes se assustaram com o carro e atiraram na direção do veículo. Depois de perceberem que era trabalhador e que haviam se equivocado, ordenaram que o carro e o motorista fossem retirados de lá”, disse um morador.

Levado por populares até o Pronto Socorro de São Gonçalo (PSSG), a vítima passou por cirurgia. Um filho do motorista disse que seu pai trabalhava no aplicativo há três anos. Ele contou que a família já havia solicitado que ele deixasse este trabalho. “Pedimos diversas vezes que parasse de trabalhar com transporte. Sabemos dos perigos. Por precaução, ele só estava trabalhando de manhã, mas acabou acontecendo isso em plena luz do dia. O que soubemos é que ele esqueceu de ligar o alerta”, contou o filho.

Outros parentes lamentavam o fato do idoso ser mais uma vítima da violência. “Um trabalhador sai de casa às 7h da manhã para ganhar seu sustento em pleno domingo e acaba sendo vítima dessa violência desenfreada. Isso tem que acabar”, afirmou.

De acordo com a direção do hospital, o paciente foi operado e passava bem na tarde de ontem. Um familiar acompanha a vítima na unidade. Policiais da 72ª DP (Mutuá), onde o crime foi registrado, vão investigar o ocorrido para tentar identificar os responsáveis.

Outras vítimas - Pelo menos, quatro motoristas de Uber foram assassinados entre o ano passado e este ano em São Gonçalo e Niterói.

Fábio dos Santos, de 22 anos, foi encontrado morto, no dia 23 de outubro de 2017, em uma área de mata no Galo Branco, em São Gonçalo.

O jovem, que era morador de Tanguá, realizava a última viagem do dia, em São Gonçalo, quando acabou sendo morto, um dia antes do corpo ter sido encontrado. O carro do rapaz, um Corsa preto com placa de Araruama, e os pertences dele não foram encontrados.

Em fevereiro desse ano, outros dois motoristas do aplicativo também foram mortos. Um deles era Marcelo Guimarães dos Santos, que foi encontrado ao lado de seu veículo, um Nissan Versa cinza, no dia 17, no Colubandê. A vítima foi executada com um único tiro na cabeça.

Menos de 15 horas depois, Anderson Paulino da Silva, 35, foi assassinado a facadas no Paraíso. O homem era morador de Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Anderson fez contato com a família, pela última vez, quando foi acionado para uma corrida do Galo Branco para a Rua Jayme Bittencourt, no Mutuapira, por volta das 20h30.

Veja também