Policial Militar é assassinado em São Francisco

Os criminosos atiraram contra o seu carro e, um deles, retirou o corpo da vítima do veículo

Enviado Direto da Redação
>> Policial parou no sinal de trânsito quando um outro veículo parou ao seu lado e o carona atirou

>> Policial parou no sinal de trânsito quando um outro veículo parou ao seu lado e o carona atirou

Foto: Divulgação

Por Marcela Freitas


O cabo da Polícia Militar, Diogo Bernardo Alcântara, de 34 anos, lotado no 12º BPM (Niterói), foi morto, na manhã de ontem, logo após deixar seu posto de trabalho no Largo da Batalha. O crime aconteceu, por volta das 6h20, na Rua Presidente Roosevelt, em São Francisco, Niterói. A Polícia Militar trata o caso como reação a uma tentativa de assalto, mas para a Polícia Civil, as circunstâncias ainda não foram esclarecidas e a investigação está a cargo da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG).


Imagens de câmeras de segurança de um prédio, em frente ao local onde aconteceu o crime, mostram o momento em que Diogo para seu carro em um sinal de trânsito e, logo em seguida, um carro de cor escura estaciona ao lado do seu. Testemunhas contaram que, neste momento, os criminosos atiraram sem que fosse feita qualquer abordagem à vítima. Após dispararem diversas vezes contra o militar, um dos suspeitos ainda saiu do veículo e retirou o corpo de Diogo do carro, deixando no chão. Nas imagens, é possível ver que o executor estava com o rosto descoberto. “Acredito que eles foram confirmar se o policial estava morto. Por isso, retiraram ele do carro”, disse uma testemunha.


O comandante do 12º BPM (Niterói), coronel Márcio Rocha, disse ter poucos detalhes e que está contribuindo com a DH. “Não podemos descartar nenhuma hipótese. Ele pode ter sofrido uma tentativa de assalto ou até uma execução, mas isso só as investigações poderão nos esclarecer”, afirmou.


O delegado Wilson Palermo, que esteve no local do crime, preferiu não dar informações sobre as investigações. Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios está realizando diligências, verificando as imagens de câmeras de segurança do local, periciando o carro e arrolando testemunhas a fim de identificar as causas do crime e a autoria. Na tarde de ontem, policiais do 12º BPM fizeram operações na Grota do Surucucu, em São Francisco, atrás dos assassinos.


O comando da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, através de nota oficial, lamentou a morte do militar que estava, há sete anos, na corporação. Diogo é o 36º policial morto somente este ano. O PM era casado e deixou um filho de cinco anos. O policial será enterrado hoje, às 11h, no Memorial Parque Nycteroy, em São Gonçalo.


Veja também