Acusada de matar irmã em São Gonçalo responderá em liberdade

Simone Resende teve o habeas corpus concedido pelo STJ

Enviado Direto da Redação
O assassinato da família ocorreu em 17 de fevereiro de 2017

O assassinato da família ocorreu em 17 de fevereiro de 2017

Foto: Divulgação

Simone Resende, acusada do assassinato da irmã, da sobrinha, de 9 anos, e do cunhado, o advogado e conselheiro da OAB São Gonçalo, Wagner Salgado, teve o habeas corpus concedido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), na tarde de ontem, para aguardar o julgamento em liberdade. Outros três réus, incluindo dois filhos de Simone, também foram beneficiados pela decisão.


O ministro Antonio Saldanha, único que votou contra, relembrou o caso e alertou sobre a violência empreendida, especialmente em relação ao assassinato de uma criança de nove anos, enquanto dormia.


Contudo, o relator Sebastião Reis Júnior, e os ministros Nefi Cordeiro e a Maria Tereza, votaram a favor e observaram que a ordem foi concedida devido à ausência de fundamentação no decreto prisional proferido pela juíza de primeira instância, de São Gonçalo. No dia próximo dia 21 de março haverá oitiva de testemunhas no Fórum de São Gonçalo.


Recordando


O assassinato da família ocorreu em 17 de fevereiro de 2017, quando Wagner Salgado, sua mulher Soraya Resende, e a filha Giovanna, 9, foram mortos dentro de casa. Investigações da Divisão de Homicídios apontaram Simone como mandante do crime, motivado por disputa de uma herança de R$ 7 milhões com a irmã.

Veja também