Ex-vereador de Niterói 'pega' 24 anos por execução de PM

O subtenente foi morto em junho de 2012

Enviado Direto da Redação
Ex-secretário de segurança de Niterói é condenado a 24 anos de prisão

Ex-secretário de segurança de Niterói é condenado a 24 anos de prisão

Foto: Divulgação


O ex-vereador niteroiense e ex-secretário municipal de Segurança da cidade, Marival Gomes da Silva, foi condenado a 24 anos e meio de reclusão em regime fechado pelo crime de homicídio duplamente qualificado - por motivo torpe e sem chances de defesa da vítima - e associação criminosa. Iniciado terça-feira, o julgamento foi finalizado na madrugada de ontem, no Tribunal do Júri da 3ª Vara Criminal de Niterói. Marival era acusado, também, de ligações com a exploração de jogos de azar na região.


A vítima, o subtenente da PM Carlos Elmir Pinto de Miranda, também acusado de fazer parte da associação criminosa, foi executada em 2012. “Os executores, cumprindo determinação do acusado, agiram em ampla superioridade numérica, mediante emboscada, abordando a vítima e a executando friamente. Neste ponto, merece destaque que o acusado conhecia a vítima, vez que esta trabalhava para o réu junto à contravenção, demonstrando, assim, enorme frieza em seu atuar”, diz a sentença.


Recordando - Marival foi preso por policiais da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNISG) em agosto de 2014, em sua residência, na Praia de Icaraí, Niterói, acusado de envolvimento na morte do subtenente Carlos Elmir Pinto de Miranda, em 9 de junho de 2012. Na ocasião, o inspetor da Polícia Civil Marcos Antônio Lira, ex-presidente da escola de samba Viradouro, também foi acusado de planejar a morte do PM e junto com Marival, seria chefe de grupos que comandavam o jogo ilegal em Niterói. Na época foi preso também por envolvimento no crime, o soldado PM Anderson Luiz Portugal dos Santos, lotado no 5º BPM (Praça da Harmonia), no Centro do Rio.


Veja também