Polícia procura homem acusado de incendiar a casa da ex-mulher em São Gonçalo

Crime aconteceu na noite de Natal

Enviado Direto da Redação
>> Acusado não obedeceu intimações para prestar depoimento

>> Acusado não obedeceu intimações para prestar depoimento

Foto: Filipe Aguiar


Agentes da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de São Gonçalo realizaram diligências, nos últimos dias, nos endereços em que poderiam encontrar o pintor de paredes de 42 anos acusado de atear fogo na casa da ex-esposa e da ex-sogra, na noite do último Natal.


De acordo com a delegada titular da Deam, Debora Rodrigues, o acusado não obedeceu as intimações para prestar depoimento na delegacia. O inquérito tramita no Ministério Público.


Tanto a Deam, quanto a Defensoria Pública fizeram pedidos de prisão preventiva contra o agressor, conforme noticiado em O SÃO GONÇALO. Contra ele há acusações de incêndio, vias de fato (por ter agredido a vítima) e ameaças. Em outro inquérito ele responde por lesões corporais contra o filho mais novo do casal, de 17 anos, em novembro do ano passado. O primeiro pedido de prisão preventiva foi negado pela Justiça em dezembro, sob alegação de falta de provas.


Enquanto isso, a auxiliar de cozinha, de 37 anos, segue um cotidiano de incertezas.


“O tempo passa e parece que não vai fazer diferença. É muito ruim lidar com essa insegurança. Não posso sair de casa em paz, voltar a trabalhar, porque não sabemos onde ele está, mas temos noção do que ele é capaz de fazer”, desabafou.



Veja também