Barricadas acumulam água e deixam comunidades vulneráveis à doenças em São Gonçalo

Valas feitas por traficantes causam enchentes

Enviado Direto da Redação
>> A água pode facilitar a ação do mosquito Aedes Aegypti

>> A água pode facilitar a ação do mosquito Aedes Aegypti

Foto: Divulgação


Não é de hoje que o problema com o Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya, atinge o município de São Gonçalo. No momento, as barricadas instaladas nas vias de dezenas de bairros estão acumulando água de chuva, deixando o ambiente e toda a cidade suscetível à doenças.


Em Guaxindiba, na rua Aquilino de Carvalho, um denunciante afirmou que as valas feitas pelos traficantes são tão grandes, que quando chove, a situação fica caótica, com água parada gerando possíveis doenças.


Além disso, crianças de uma escola sofrem com a situação. Em denúncia ao “Tem Barricada Aí?”, na rua Padre Belchior, no bairro de Luiz Caçador, as barreiras também estão causando enchentes, além de prejudicar o trânsito de veículos e moradores.


Em nota, a Prefeitura Municipal de São Gonçalo informou:


“A Secretaria Municipal de Segurança Pública esclarece que recebe, periodicamente, demandas da população sobre os problemas de barricadas em diversos bairros da cidade. O órgão promove contato direto com a Secretaria Estadual de Segurança, através da Polícia Militar, que realiza este serviço devido à periculosidade da ação. O Poder Municipal busca a integração para a solução deste problema". Até o fechamento desta edição, a Polícia Militar não se pronunciou sobre o caso.


Para denunciar ao “Tem Barricada Aí?”, os leitores de OSG, podem mandar mensagens para o WhatsApp (21) 97220-6423. Para saber onde possuem obstáculos no mapa digital, basta acessar o link www.bit.do/tem-barricada-ai-osg em algum navegador de internet, seja pela computador ou pelo celular. Não há divulgação de informações pessoais. O sigilo é garantido.



Veja também