São Gonçalo registra primeira morte de Policial Militar em 2018

Um ônibus foi atingido por disparos

Enviado Direto da Redação
>> Um dos tiros atingiu o militar, que acabou capotando, vindo a colidir com um Palio estacionado na calçada. Criminosos seriam do Complexo do Pira, em SG

>> Um dos tiros atingiu o militar, que acabou capotando, vindo a colidir com um Palio estacionado na calçada. Criminosos seriam do Complexo do Pira, em SG

Foto: ALEX RAMOS



Quem tanto combateu a violência, foi vítima dela na manhã de ontem. O soldado Ivanderson da Silva Pinheiro, 38 anos, lotado no 7ºBPM (São Gonçalo), foi morto durante tentativa de assalto, na Avenida Paula Lemos, no Mutuá, em São Gonçalo. Ele é o primeiro policial militar morto este ano. Em 2017, foram 132 militares assassinados no Estado.


Segundo informações, o policial seguia em seu carro, pela via, em companhia de outro militar lotado na Unidade de Policia Pacificadora (UPP) do Caju, quando percebeu uma picape S10 parada à frente, com bandidos que tentavam realizar um ‘arrastão’.


O policial furou o bloqueio, e os criminosos atiraram contra o carro dele, um Fiesta prata. Um dos tiros atingiu o militar, que acabou perdendo a direção do veículo, que acabou capotando, e batendo num Palio estacionado na calçada.


O policial morreu na hora. Já seu colega de farda conseguiu sair do veículo e se refugiar num local seguro para pedir socorro. Os bandidos levaram a arma de Ivanderson.


Moradores da localidade contaram que o bando estava realizando roubos a cargas no local, no momento em que os policiais passaram. Um ônibus da Viação Rio Ita chegou a ser atingido por dois disparos, mas não houve feridos no coletivo. O carro usado pelos bandidos foi abandonado no local.


A PM emitiu nota de pesar pela morte do soldado, que estava há quatro anos na corporação. As investigações ficarão a cargo da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG).


Operação - Logo após a morte do soldado, policiais do 7ºBPM realizaram uma operação não Complexo do Pira para tentar capturar os responsáveis pelo crime. Durante uma ação, os militares prenderam seis homens e apreenderam duas pistolas, drogas e rádios transmissores. Os agentes ainda recuperaram parte de uma carga de móveis e duas motos que podem ter sido usadas no crime.


Todos foram encaminhados com o material apreendido para a 73ªDP (Neves), onde o caso foi registrado. Um homem também chegou ser levado para a delegacia para averiguação. Após o registro, os presos foram encaminhados para a Divisão de Homicídios, que está investigando a morte do soldado.


(Marcela Freitas)


Veja também