Tráfico expulsa família de casa em comunidade do Barro Vermelho

Troca de facção de alguns traficantes gerou o conflito

Enviado Direto da Redação
A morte de duas pessoas fez os criminosos ordenarem que o comércio fechasse no bairro ontem

A morte de duas pessoas fez os criminosos ordenarem que o comércio fechasse no bairro ontem

Foto: Sandro Nascimento


Depois de perder dois integrantes durante um ‘golpe de estado’ - quando traficantes trocam de facção e atacam seu ex grupo - a organização criminosa Amigos dos Amigos (ADA), em represália, começou a expulsar moradores da Comunidade do Pereirinha, no Barro Vermelho, em São Gonçalo. Pelo menos três famílias já tiveram de abandonar suas casas sob ameaças de bandidos. O motivo seria a não compactuação com o comando do tráfico no local.


O problema teve início na tarde do último domingo, quando homens de confiança de Leilson Ferreira Fernandes, o Pivete, líder do tráfico na comunidade, se aliaram à facção criminosa Comando Vermelho (CV) e executaram dois ex-comparsas. Após o crime, os dissidentes abandonaram o local. Ao tomar conhecimento do fato, Pivete ordenou que todos os moradores contrários à ADA deveriam ser expulsos de suas casas. Na manhã de ontem, pelo menos duas pessoas estiveram na 73ªDP (Neves) denunciando o caso.


Um dos moradores expulsos contou que teve de sair de sua casa sem mesmo ter a chance de levar seus móveis, objetos e documentações pessoais.


“Estou fora de casa há três dias. Me contaram que já quebraram tudo, destruíram as coisas. Eu só queria pegar alguns documentos”, disse o rapaz.


Com a expulsão, o morador viu toda uma vida indo por água abaixo. Segundo ele, foram anos trabalhando para ter condições de construir seu imóvel, e agora perder tudo na mão dos traficantes.


“Eu trabalho com obras, tinha comprado material para ter um lava-jato, eles levaram tudo. Os bandidos picharam a casa com a sigla ADA. Estou tendo que ficar na casa de familiares. Mas para lá eu não volto não, não tem condições”, desabafou.


Para evitar um novo ataque dos traficantes que trocaram de facção, Pivete solicitou e recebeu apoio de bandidos do Morro do Boa Vista, localizado no bairro de São Lourenço, Niterói. Nas redes sociais, circulam áudios de traficantes relatando o episódio. Num deles, um homem diz que está no Salgueiro e que vai retornar ao local para tomar o controle dos pontos de venda de drogas.


“Pulei com o ‘crias’ da Feira. Está geral comigo. Matamos dois. Pixote forneceu as munições, colocamos eles para correr. Eles mandaram minha família embora, estou aqui no Salgueiro. Vou ‘brotar’ lá daqui a pouco. Agora é tudo dois, vai acabar a guerra, vai acabar a covardia, vai ser tudo a mesma família, a mesma conexão”, diz uma voz no trecho do áudio.


Na segunda-feira, a delegada Bárbara Lomba, da Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), afirmou que estava investigando qual a facção criminosa estava controlando o tráfico no local. Na ocasião, ele havia dito que o ataque teria o “envolvimento de criminosos do local, os quais mudaram de lado”. A especializada, junto da 73ªDP (Neves), seguem investigando o caso.


(Renata Sena, Thiago Soares e Thuany Dossares)


Veja também