PM resgatado seria executado no Salgueiro em São Gonçalo

GPS guiou o policial pelo caminho

Enviado Direto da Redação


Poucas horas depois de ser localizado pela polícia, o major da PM sequestrado por traficantes do Complexo do Anaia, em São Gonçalo, na tarde de domingo, prestou depoimento na sede da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG), e contou detalhes sobre os momentos de terror que passou com traficantes. A mulher que estava com ele também foi localizada durante o domingo.


De acordo com o depoimento do policial, que é lotado no Comando de Operações Especiais (COE), o sequestro aconteceu por volta das 12h, quando o policial seguia, com a mulher, para Santa Izabel. Sendo guiado pelo GPS, o homem pegou o caminho do Jóquei quando ficou sem sinal. Perdido, ele ainda conseguiu ver uma placa que sinalizava a entrada da Candoza, quando foi abordado.


“Diversos elementos armados com fuzil efetuaram disparos em minha direção, determinando que parasse meu veículo. Mandaram desembarcar do veículo e deitar no chão”, contou. Ainda de acordo com o depoimento, os criminosos ameaçaram o policial e a mulher durante todo o tempo.


Segundo ele, os bandidos falavam que o levariam para o Complexo do Salgueiro, onde ele seria esquartejado e queimado. Homens da Polícia Civil resgataram o PM.



Veja também