Vereador de São Gonçalo pretende aprovar a lei do passe-livre para universitários

Professor Paulo cumpre seu segundo mandato

Enviado Direto da Redação
Professor Paulo traz como carro-chefe do atual quadriênio a tentativa de instituir o passe-livre para universitários gonçalenses

Professor Paulo traz como carro-chefe do atual quadriênio a tentativa de instituir o passe-livre para universitários gonçalenses

Foto: Divulgção


Cumprindo o segundo mandato na Câmara de Vereadores de São Gonçalo, Paulo Roberto Antunes, o Professor Paulo (PC do B), 58, pretende aprovar a lei do passe-livre para universitários gonçalenses. De acordo com o parlamentar, o valor das passagens pesa muito no orçamento dos estudantes e com o alto índice de desemprego, a evasão no ensino superior tem aumentado.


O projeto já foi apresentado no plenário da Casa e agora aguarda o parecer da Comissão de Constituição e Justiça para seguir para votação. O vereador acredita que a sanção dessa lei será muito importante para manter a população gonçalense nas universidades.


“Temos produzido uma boa demanda legislativa e apresentamos vários projetos. E como carro-chefe, queremos instituir o passe-livre universitário, que atende a demanda estudantil do município e com certeza, permitirá que muitos estudantes concluam seus cursos. Na atual crise, com o desemprego dos pais, muitos alunos deixam de frequentar as aulas por não ter o dinheiro da passagem”, explicou.


Outro projeto de lei (PL) que o vereador espera emplacar no município é o de aumento de cinco para 20 dias da licença paternidade. De acordo com o parlamentar, o texto foi aprovado no mandato passado no plenário, mas foi vetado pelo então prefeito Neilton Mulim (PR). Agora, a proposta retornou ao Legislativo e o vereador espera que seja aprovada.


“Minha principal bandeira é a Educação e o servidor público municipal. Atuei 34 anos na Escola Municipal Irene Barbosa Ornelas, no Jardim Catarina, e como servidor nunca vi um vereador que defendesse com afinco as bandeiras do serviço público. Espero ter forças para continuar”, declarou.


Embora mantenha bom relacionamento com os demais colegas de Câmara, Professor Paulo disse que costuma enfrentar barreiras para ter seus projetos sancionados pelo Poder Executivo. “Sempre tive um bom diálogo com meus colegas parlamentares, mas junto ao Executivo tenho encontrado dificuldades para ver meus projetos virarem leis”, concluiu.

Veja também