Uma luz no fim do 'túnel'

Enviado Direto da Redação
Governador Luiz Pezão afirmou que com as medidas, colocará salários em dia em sessenta dias

Governador Luiz Pezão afirmou que com as medidas, colocará salários em dia em sessenta dias

Foto: Divulgação

O governador Luiz Fernando Pezão acompanhou na última terça-feira, em Brasília, a vitória dos estados, na votação, na Câmara, do texto principal do Plano de Recuperação Fiscal. O Plano é crucial para o reequilíbrio fiscal do Estado do Rio. Com a aprovação do PRF na Câmara e, posteriormente, no Senado, será possível recuperar a gestão financeira do Estado, comprometida por sucessivos arrestos e bloqueios, além de regularizar o pagamento de salários e fornecedores.

“Com a aprovação no Senado, em 60 dias devemos começar a colocar os salários em dia. A cada ano vamos melhorando e, para o meu sucessor, em 2019 zeramos o déficit”, afirmou Pezão.

Somente em 2017, o governador esteve 12 vezes em Brasília, concentrando esforços na busca de uma solução para a crise financeira do Estado. O Plano será importante para o reequilíbrio dos vários estados que também amargam crise nas finanças. Ontem, o governador permaneceu em Brasília, acompanhando, na Câmara, a votação dos destaques.

“Ainda tem muito trabalho. Tem os destaques amanhã, mas acho que fica mais fácil com o texto principal aprovado. Vamos começar a trabalhar no Senado já amanhã também, pedindo regime de urgência”, disse o governador. Na última terça-feira, o governo estadual anunciou cinco medidas para elevação da receita, que deverão resultar, em curto prazo, em receita adicional de R$ 1,5 bilhão. As medidas incluem licitação da folha de pagamento, securitização da dívida ativa, suspensão de créditos de ICMS, antecipação de pagamento de tributos e licitação de linhas de ônibus intermunicipais.

Veja também