Familiares identificam dois corpos de pescadores vítimas de naufrágio

Três homens continuam desaparecidos

Enviado Direto da Redação
>> Familiares foram ao Instituto Médico Legal (IML) de Niterói para fazer reconhecimento dos corpos

>> Familiares foram ao Instituto Médico Legal (IML) de Niterói para fazer reconhecimento dos corpos

Foto: ALEX RAMOS



Dez horas depois de barcos da Marinha encontrarem dois corpos de pescadores que estavam desaparecidos no mar desde o naufrágio da embarcação ‘Nossa Senhora do Carmo I’, ocorrido na semana passada, na Baía de Angra dos Reis, familiares identificaram Márcio Braga Dias, de 53 anos, e João Manuel Mendonça de Abreu, o Touro, de 63.


Segundo informações da família, por conta do estado de decomposição, ninguém teve acesso direto aos corpos dos pescadores. O reconhecimento foi realizado através de fotografias. Um dos pescadores foi identificado por uma tatuagem de dragão que tinha em um dos braços, enquanto o outro apresentava uma marca no rosto, que foi reconhecida pelos familiares.


Posteriormente, segundo funcionários do Instituto Médico Legal (IML) de Niterói, os corpos passarão por exames de digital para que a identificação seja confirmada. Caso o exame não seja suficiente, novos procedimentos como exame na arcada dentária e de DNA podem ser realizados.


Abalado, o genro de João Manuel, Carlos Vinícius, de 35 anos, revelou que parte da família ainda tinha esperanças de encontrar o pescador vivo. No entanto, ele disse também que a localização do corpo encerra uma história triste.


“Parte da família da minha esposa tinha a esperança que ele estivesse em alguma ilha, esperando ser resgatado. Outra parte queria que ele fosse encontrado logo, para que pudéssemos dar um sepultamento digno. É um momento muito difícil. Mas agora, de toda forma, é uma história triste que acaba. Vamos seguir sendo solidários com as outras famílias que seguem nessa angústia”, disse o gerente de contas.


Já a família do pescador Márcio Braga, que estava representada pela esposa dele, muito emocionada, preferiu não falar com os jornalistas.


Buscas por três vítimas continuam


Com a localização dos dois corpos, ainda restam três pescadores desaparecidas por conta do acidente. O filho de um deles, Thiago de Souza Alves, de 28 anos, falou sobre a expectativa de localizar o seu pai e sobre a angústia de ficar sem grandes informações a respeito de seu paradeiro.


"Temos a esperança de encontrar ele vivo. Mas sei que para a família de quem foi encontrado é um conforto. Eles poderão dar um enterro digno ao familiar. Queremos ter boas notícias ainda", falou o auxiliar de portaria, filho de José Alves da Silva, o Pará.


Tripulação - A embarcação 'Nossa Senhora do Carmo I' viajava com 23 tripulantes. Após naufragar, 18 pescadores que estavam no barco foram resgatados ainda com vida. três que permanecem desaparecidos são: José Alves da Silva, Pará, de 50 anos pescador há 14; João Manuel de Alves Perestrelo, Pedrara, 68 anos e pescador há 50 e João Manuel Martins Moreira, Pinóquio, 53 anos, pescador há 30 anos.




Veja também