Mototaxista é morto a tiros enquanto trabalhava em SG

Enviado Direto da Redação

Foto: Alex Ramos

Por Marcela Freitas


Pode ter chegado a seis o número de vítimas da guerra entre traficantes das facções criminosas Terceiro Comando dos Amigos (TCA) e Comando Vermelho (CV) em São Gonçalo. Policiais da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) investigam a morte do mototaxista Rodiney Conceição Peres, mais conhecido como Lek, de 28 anos, executado a tiros no Coelho, na noite de sábado.




Segundo testemunhas, Rodiney, que trabalhava em um mototáxi na Rua Epitácio, estava em seu ponto, por volta das 20h, quando foi obrigado a entrar num carro. Pouco tempo depois, familiares do jovem receberam a informação de que ele havia sido assassinado na esquina entre as ruas Passos da Pátria e Miguel Simões, no mesmo bairro.



Parentes e amigos do mototaxista contaram que não sabem o que pode ter motivado crime, já que ele era muito querido na região e não tinha inimigos. “Ele era amigo, prestativo e muito brincalhão. Todo mundo aqui gostava dele. Não temos ideia do que pode ter acontecido e o motivo de tamanha covardia. Estamos muito abalados”, comentou um familiar.



O corpo de Rodiney - que deixa uma filha de apenas um ano e dois meses - será sepultado hoje no Cemitério do Pacheco, em São Gonçalo.



Guerra - Há pouco mais de uma semana, criminosos do TCA e do CV disputam o controle da venda de drogas no Jóquei, Coelho, Amendoeira e Vila Candoza. Pelo menos quatro pessoas morreram e uma acabou vítima de bala perdida durante o confronto entre os traficantes.



De acordo com agentes da 75ªDP (Rio do Ouro), bandidos do TCA - fusão do Terceiro Comando Puro (TCP) com Amigo dos Amigos (ADA) - já conseguiram invadir sete comunidades daquela região Dita, Petróleo, Tronco, Alma, 590 e Vila Candoza.

Veja também