‘Guerra’ do tráfico faz mais uma vítima em São Gonçalo

Enviado Direto da Redação

Foto: Leonardo Ferraz

Há mais de uma semana, bandidos do Terceiro Comando dos Amigos (TCA) e do Comando Vermelho (CV) disputam pontos de venda de drogas em favelas de SG.



A guerra entre traficantes das facções criminosas Terceiro Comando dos Amigos (TCA) e Comando Vermelho (CV) em São Gonçalo fez sua quinta vítima, na noite da última sexta-feira.


Após mais uma madrugada de tiroteios, um jovem, de 21 anos, acabou atingido por um bala perdida no portão de casa, na Rua Paulo Inácio Araújo, no bairro Amendoeira. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê.



O intenso confronto entre os criminosos rivais vêm aterrorizando os moradores do Jóquei, Vila Candoza e Amendoeira, que relatam os momentos de pânico nas redes sociais. “Meu Deus, mais uma madrugada sem dormir. Isso nunca vai acabar?”, questiona uma jovem em sua página no Facebook.



A disputa pelo controle da venda de drogas na região já dura mais de uma semana e ganhou novo capítulo com a retomada da Vila Candoza pelos criminosos do CV. A prisão de Genilson Ribeiro Lemos, o DN - que veio da Favela Vila Operária, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, para reforçar a segurança do local - demonstra o acirramento da ‘guerra’ na região.


De acordo com investigações de agentes da 75ªDP (Rio do Ouro), bandidos do TCA - fusão do Terceiro Comando Puro (TCP) com Amigo dos Amigos (ADA) - já conseguiram invadir sete comunidades do município: Dita, Petróleo e Tronco, no Jóquei; Alma e 590, na Amendoeira; e Vila Candoza. Esta, no entanto, foi retomada pelo CV há dois dias.



Os agentes já sabem que um dos lideres dessa nova facção é um homem identificado como Cambinho, sobrinho de Ériko dos Santos, o Farme, 42, um dos chefões do CV. Ele teria se revoltado com antigos aliados após o irmão ser executado por traficantes do Anaia.



Veja também