Família faz apelo para que cachorro de menino autista seja devolvido em São Gonçalo

Um casal teria furtado o animal

Enviado Direto da Redação
>> Advogado Filipe Alves fez um apelo para que as pessoas que levaram o cão o devolvam

>> Advogado Filipe Alves fez um apelo para que as pessoas que levaram o cão o devolvam

Foto: LEONARDO F


Enzo Rodrigues Vieira, 6 anos, é um menino lindo que tem um grande amigo, o Doki, um cãozinho da raça Shitizu, que chegou na família há três anos. Nesse período, Doki ofereceu a Enzo, o amor mais sincero e verdadeiro que alguém pode receber. E essa amizade, colaborou muito para o desenvolvimento do menino, diagnosticado com autismo.


Mas há quatro dias, Enzo está muito triste, isso porque o Doki se aproveitando do portão de sua casa aberto, acabou fugindo. A família buscou informações sobre o cãozinho pela redondeza, mas a única pista recebida é que ele teria sido levado por um casal que passou de carro pelo local. Desde então, Enzo assim como sua família, estão sofrendo bastante sem noticiais do Doki.


“Minha irmã saiu com o carro da garagem e sem que notássemos, ele se aproveitou e fugiu. Demorei um pouco para dar falta dele e quando fomos buscar, já era tarde”, disse o advogado Filipe Alves, 33anos.


Ainda segundo Filipe, eles receberam a informação que Doki havia sido resgatado por um membro da Igreja que fica na via em que ele reside, na Estrela do Norte. Ele foi até lá, mas a mulher que resgatou Doki disse que um casal em um carro levou o cãozinho.


“O que ela nos falou foi que tentou deixar o Doki em uma casa que faz banho e tosa, mas que estava fechada. Quando retornou, esse casal a parou e disse que os donos estavam procurando o cachorro em um posto de gasolina e se ofereceram para levá-lo até lá e ela acabou entregando”, explicou.


Filipe disse que diante das informações, pediu que os vizinhos colaborassem com a divulgação das imagens de câmeras da região. “Achávamos que era uma fuga e soubemos agora se tratar de um furto”, disse.


Quem tiver alguma informação, pode repassar para 9 9213-0014 ou 98515-9474.





Veja também