Buraco oferece risco a pedestres no Colubandê, São Gonçalo

Cratera tem mais de dois metros de profundidade

Enviado Direto da Redação
 Pneus estão servindo de ‘sinalização’ para evitar acidentes

Pneus estão servindo de ‘sinalização’ para evitar acidentes

Foto: Filipe Aguiar

Por: Marcela Freitas

Há um mês, moradores da Avenida Maricá, no Colubandê, São Gonçalo, convivem com um enorme buraco que se abriu no asfalto, após uma chuva mais forte na região. Com erosão do solo, o buraco que está sobre uma enorme tubulação de água da Cedae já atinge mais de dois metros de profundidade em alguns pontos.

Moradores temem que, quando as aulas forem retomadas na região com o fim da greve dos profissionais da Educação, ocorra algum acidente com estudantes, já que a cratera está localizada em frente ao Ciep 125 Municipalizado Paulo Roberto Macedo do Amaral, onde também funciona uma Unidade de Saúde da Família.

“Aqui tem uma tubulação de água e às vezes acontece dela estourar, mas dessa vez não foi isso que aconteceu. Choveu e quando chegamos aqui, vimos esse buraco enorme já aberto. Cedae e Prefeitura estiveram aqui, mas ninguém tomou para si a responsabilidade do conserto”, disse a comerciante Cirlei da Costa Coelho, de 54 anos.

O aposentado João Bosco, 62, contou que no local passava um rio, mas ele foi canalizado com a construção de um hipermercado o rio próximo.

“O buraco está muito profundo e. para evitar acidentes, colocamos pneus para que as pessoas fiquem atentas ao passar por aqui”, revelou.

Respostas - A Cedae informou que “técnicos da companhia estiveram no local na ocasião e realizaram nova vistoria hoje (ontem) e, nas duas visitas, não foi identificado vazamento em nenhuma das redes administradas pela Cedae”.

Já a Prefeitura de São Gonçalo disse que “o endereço citado foi adicionado ao cronograma de obras da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano para futuros reparos”. (Marcela Freitas)

Veja também