Moradores de Tribobó convivem com a presença de porcos

Além disso, grande quantidade de lixo e lama preocupam as pessoas

Enviado Direto da Redação

Foto: Luiz Nicolela


À medida que o valor de algum imposto sofre reajuste, a expectativa é que o serviço correspondente melhore de qualidade. No entanto não é isso que acontece com a taxa de lixo em São Gonçalo. Enquanto a quantia a ser paga disparou esse ano nos carnês do IPTU, muitos bairros sofrem com o acúmulo de detritos nas ruas.


Um dos bairros que evidenciam este contraste é Tribobó. Como “cartão postal” do bairro, está a Rua Giácomo Casanova. Logo em sua entrada, o que se vê, além de uma grande “família” de porcos, são muita lama e lixo espalhado. O problema, como não poderia ser diferente, irrita muito quem paga por um serviço de limpeza que nem sempre é eficaz.


A dona de casa Marilza Barbosa, de 63 anos, é uma das pessoas que teve aumento na taxa de lixo e não percebe nenhuma melhoria no serviço, não só em seu bairro, mas em todo município. “Na minha casa houve um aumento de quase 50%. Mas esse mesmo lixo continua em nossa porta, na nossa esquina. Parece que estamos em área rural, convivendo com os porcos”, reclamou.


A Subsecretaria Municipal de Limpeza Urbana informou que enviou fiscal para verificar a denúncia, e a coleta é realizada três vezes por semana no bairro. (Thiago Soares)


Veja também