Taxa de lixo pode ser revista em São Gonçalo

Em alguns casos, o aumento chegou a ser de 1000%

Enviado Direto da Redação

Foto: Divulgação


O presidente da Associação Comercial, Empresarial, Industrial e Rural de São Gonçalo (Aceira), Fabiano Rodrigues, informou que o secretário municipal de Fazenda, Eduardo Combat, prometeu, em reunião ontem com representantes da entidade que estudará junto ao prefeito José Luiz Nanci formas de rever excessos no aumento da taxa de lixo, no carnê do IPTU 2018. Segundo a associação, há casos em que empresas receberam reajustes de até 1000%.


“A Prefeitura está ciente de que essa cobrança aumenta a responsabilidade do atual governo com o ordenamento urbano do Alcântara. O secretário disse que tem conversado com a Secretaria de Posturas para melhorar o aspecto do bairro e sua limpeza”, revelou Fabiano informando ainda que o secretário admitiu excessos.


“O que ele (secretário) nos informou é que 40% dos contribuintes não pagam a taxa de lixo e não houve um aumento grande dos pequenos contribuintes mas dos grandes para cobrir esse rombo. Ele disse ainda, que mesmo que 100% dos contribuintes pagassem, a Prefeitura não conseguiria cumprir o pagamento da empresa de lixo com o valor arrecadado. Ele reconheceu, no entanto, que houve exageros na cobrança, como em estacionamentos e salas comerciais”, explicou.


A Prefeitura informou que “analisará os pedidos de revisão sobre os valores da taxa para 2019”. 


Veja também