Professores farão paralisação em São Gonçalo

Ação será no próximo dia 6 de março

Enviado Direto da Redação

Foto:



Profissionais da educação de São Gonçalo farão paralisação no próximo dia 6 de março. A medida foi decidida durante assembleia do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) do município, que foi realizada na última segunda-feira, no Colégio Municipal Castello Branco, no Boaçu. A categoria pede a equiparação salarial dos vencimentos ao piso nacional do magistério.



No dia da paralisação, representantes da categoria, do Ministério Público Estadual (MPE) e do prefeito José Luiz Nanci voltam a discutir o assunto. “Com a pressão da categoria, já conseguimos 11,5% a partir de julho, para chegar ao piso nacional de 2015. No dia 6 de março, faremos um ato em frente ao prédio do Ministério Público, em Santa Catarina, a partir das 13h30, onde acontecerá nova audiência entre representantes da categoria, do MPE e do governo municipal, onde iremos discutir o pagamento do piso nacional e do funcionário administrativo da educação, que há dois anos está sem reajuste salarial”, afirmou uma das diretoras do Sepe, Maria Beatriz Lugão.



Os professores do município seguirão em estado de greve com redução de carga horária até a data. Além da paralisação, os profissionais farão um ato no dia 19 de fevereiro: Dia Nacional de Luta Contra a Reforma da Previdência, às 11h, na Praça do Rodo. “Iremos fazer nova assembleia geral no dia 7, no Castello Branco, às 16h, um dia depois da paralisação, onde discutiremos se iremos ou não continuar a greve. Tudo depende da resposta que receberemos na audiência”, disse.



Veja também